Bonamigo escala Marcinho como atacante

Mesmo sabendo que não terá Marcinho contra o Cerro Porteño, na quinta-feira à noite, no Palestra Itália, pela Libertadores, o técnico Bonamigo comemorou o bom desempenho do novo contratado em seu primeiro coletivo no Palmeiras. Em pouco menos de uma hora de treino, atuando pelos reservas, o reforço que veio do São Caetano mostrou já estar adaptado ao clube. O próprio Marcinho reconheceu isso ao final do treino e foi além: prometeu assumir o lado torcedor no jogo contra o Cerro. "Com certeza vou estar aqui (no Palestra Itália) na quinta-feira. Quero torcer muito pelo time e sentir de perto o calor da torcida palmeirense", revelou o jogador.No treino coletivo, Marcinho mostrou a mesma eficiência que tinha no São Caetano. Mas jogou como segundo atacante, onde será aproveitado na equipe do Palmeiras. Deu rapidez às jogadas quando tinha a bola e mostrou senso de colocação quando buscou espaço para receber o passe. Apesar da derrota dos reservas por 1 a 0, gol de Ricardinho, ele deixou Bonamigo feliz.No entanto, o técnico achou por bem avisar que, apesar das qualidades individuais, Marcinho terá de se enquadrar no estilo de jogo que está sendo montado no Palmeiras. "A individualidade é sempre importante, mas a gente tem que pensar em encaixar o Marcinho dentro da equipe e não encaixar a equipe ao Marcinho", explicou Bonamigo. "Vou colocá-lo onde ele vai render mais. Como o Marcinho já vinha atuando bem no São Caetano como segundo atacante, deve ser por aí também no Palmeiras."Marcinho fará sua estréia no domingo, contra o Paraná, no Palestra Itália, pelo Campeonato Brasileiro. Contra o Cerro, nesta quinta, ele não poderá atuar porque as inscrições na Libertadores só serão reabertas para a troca de três jogadores na segunda fase. A presença de Marcinho em campo, nesta terça-feira, não foi a única novidade do dia. Juninho Paulista, que sofreu uma lesão muscular na coxa direita semana passada, já voltou aos treinos físicos. De acordo com o médico Aldo Guida, a recuperação do meia surpreendeu. "A lesão está praticamente curada. Clinicamente, ele não sente mais nenhum desconforto", explicou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.