Bonamigo quer ?futebol de resultados?

Não será sob o comando de Paulo Bonamigo que o Palmeiras conseguirá resgatar suas tradições de time técnico, que nos anos 60 ficou conhecido como Academia. Por todas as limitações do elenco, pela falta de tempo e pelo próprio perfil do novo chefe, que vem da escola gaúcha, o Palmeiras de Bonamigo está mais para o time de resultados de Luiz Felipe Scolari do que para a equipe técnica de Vanderlei Luxemburgo da era Parmalat.Em seu primeiro dia de trabalho na Academia de Futebol, Bonamigo foi extremamente sincero e objetivo em suas palavras. Para os jogadores fez um discurso defendendo a reação imediata da equipe às custas do sacrifício que for necessário. Para a mídia, que compareceu em peso ao primeiro coletivo sob o comando do novo treinador, Bonamigo não poderia ser mais direto.?Vamos trabalhar em cima do imediatismo. E muitas vezes, não convencendo. Mas os resultados terão de aparecer rápido, especialmente na Libertadores. Precisamos vencer os nossos dois próximos jogos para não depender de ninguém. Esse é o nosso primeiro objetivo?.Por ter a mesma linhagem de Felipão, Bonamigo acabou levando uma certa vantagem em relação aos outros treinadores que faziam parte da lista palmeirense. Antes dele, Abel Braga, campeão carioca pelo Fluminense, não aceitou o convite. Bonamigo levou a melhor sobre Cuca, Renê Simões, Paulo Autuori, Péricles Chamusca, Ivo Wortmann e Paulo César Gusmão, os outros cotados. O fato de ser gaúcho como Luiz Felipe Scolari teve um peso, sim.?O Felipão tem um jeito todo pessoal de trabalhar. Ele tem comando e autoridade. Claro que o Bonamigo não é o Felipão mas tem o estilo dele. E eu acredito que ele possa ser tão feliz aqui no Palmeiras como foi o Felipão?, observa o presidente Afonso Della Monica.Bonamigo foi um pouco contido no momento de se comparar a Felipão. ?Tenho a escola dele, a escola gaúcha?. Como Felipão, gosta de muita marcação e de boa técnica. Talvez não seja tão ?sargentão? mas costuma cobrar os jogadores. ?Gosta de exigir mas também sei enaltecer?, resume Bonamigo, lembrando outra característica importante de Luiz Felipe Scolari.Quanto ao esquema favorito, ao contrário de Felipão, que sempre adotou os três zagueiros, Bonamigo jura que não tem preferência. Mas em seu jogo de estréia no Palmeiras, sábado, ás 18h10, contra o São Caetano, no ABC, já pelo Campeonato Brasileiro, o time jogará com três zagueiros.?Não dá para mudar tudo de uma hora para outra. Por isso, vou manter a mesma formação que vinha sendo utilizada. Com o tempo, depois de avaliar melhor a equipe, quem sabe eu possa mudar alguma coisa?.Como jogador, Bonamigo passou atuou no Grêmio, Internacional, Salgueiros de Portugal e Madureira. Como técnico, comandou o Grêmio, Coritiba, Atlético-MG e Botafogo-RJ. Aos 44 anos, assinou contrato com o Palmeiras até o final do ano. E chegou convencido de que seu futuro dependerá dos resultados.?Gosto de trabalhar em cima de projetos. Se não der certo, é justo que se dê o lugar a outro?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.