EFE
EFE

Boné e pessoas bêbadas estão na lista de restrições para final da Libertadores

Para realizar este tipo de controle, torcedores que sejam abordados com esses sinais de alteração serão submetidos um teste de alcoolemia

Redação, Estadão Conteúdo

16 de novembro de 2019 | 11h08

A Conmebol anunciou, nesta sexta-feira, uma série de proibições impostas aos torcedores que irão ao estádio Monumental de Lima, no Peru, para assistir à final da Copa Libertadores, entre Flamengo e River Plate no próximo sábado, dia 23. Entre as restrições, estarão boné, óculos de sol e pessoas com aparência de embriaguez.

De acordo com texto divulgado pela entidade, não será permitido o acesso ao estádio não só de bebidas alcoólicas, estupefacientes, substâncias psicotrópicas, estimulantes ou substâncias similares como de "pessoas em evidente estado de embriaguez ou com alteração de consciência" devido ao efeito dessas substâncias listadas.

Para realizar este tipo de controle, torcedores que sejam abordados com esses sinais de alteração serão submetidos um teste de alcoolemia, que, com um bafômetro semelhante ao utilizado em blitze brasileiras de trânsito, medirá a concentração de álcool na corrente sanguínea. Em caso de resultado positivo, o torcedor não poderá ingressar na praça esportiva.

De acordo com a Conmebol, as restrições seguem a Lei 30.037 do governo peruano, que "previne e sanciona a violência nos espetáculos esportivos" daquele país. A norma proíbe ainda que pessoas usem acessórios que dificultem a identificação dentro do estádio, tais como bonés e óculos escuros. Outros acessórios de vestuário vedados são correntes e cintos.

Por outro lado, será permitida a entrada com papel picado, bandeiras com dimensões de até dois metros por um, e balões, desde que sejam inflados com expiração pulmonar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.