Borges minimiza boa fase e pede foco coletivo no Santos

O atacante Borges tornou-se o artilheiro isolado do Campeonato Brasileiro ao marcar os dois gols do Santos na vitória sobre o Fluminense, quarta-feira, por 2 a 1. Apesar do bom momento, ele minimizou o feito e afirmou que a equipe precisa manter o foco no coletivo, para melhorar a classificação na competição.

AE, Agência Estado

25 de agosto de 2011 | 10h33

"É procurar manter o trabalho. A gente sabe que a cobrança é grande e a gente precisa manter o trabalho durante o dia a dia. Mas mais importante que os objetivos individuais é o foco coletivo no campeonato", comentou o atacante.

Confiante, Borges afirmou ainda que o seu bom momento já era esperado. "Surpreender não surpreende, porque vivi um momento parecido no Grêmio, com 12 partidas e 12 gols", lembrou. "Quando um atacante chega a um time que é campeão da América, com a expectativa de estrear, todo mundo querendo saber como ia ser, é gostoso. A gente sabe que a cobrança é grande, mas temos que seguir concentrados no trabalho".

A vitória na Vila Belmiro deu um alívio momentâneo ao Santos no Brasileirão. Agora, o atual campeão da Copa Libertadores está na 14.ª colocação com 21 pontos, quatro na frente da zona de rebaixamento.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoSantosBorges

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.