Boris Berezovsky entra com pedido de habeas-corpus no STF

Magnata russo envolvido com a MSI, ex-parceira do Corinthians, pode travar processo criminal contra ele

Elvis Pereira, estadao.com.br

14 de março de 2008 | 19h40

O magnata russo Boris Berezovsky, acusado de firmar contratos entre a MSI e o Corinthians para supostamente ocultar a origem e a propriedade de dinheiro no exterior, entrou com um pedido de habeas-corpus, no último dia 7, no Supremo Tribunal Federal (STF). A informação foi divulgada pela Corte nesta sexta-feira. O relator do caso será o ministro Celso de Mello.  Veja também: Mano Menezes quer atenção contra 'travessuras' do Juventus Corinthians prepara pequena reformulação para Série B Segundo o STF, a intenção do habeas seria esclarecer os fatos expostos na denúncia de lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, além de afastar a possibilidade de serem feitas outras acusações ou relatos de envolvimento com o russo. A defesa de Berezovsky alega ter sido impedida de participar do interrogatório dos demais acusados com a formulação de perguntas ou esclarecimentos.  Ainda de acordo com o Supremo, no pedido de liminar, Berezovsky pede "a suspensão do andamento do processo até o julgamento final do habeas-corpus". Se for aceito o habeas, o processo pode ser anulado a partir dos interrogatórios, que deverão ser refeitos com a participação do advogado do russo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.