Montagem
Montagem

Borja e Pratto levam rivais a disputar quem investiu melhor

Reforços de Palmeiras e São Paulo têm características parecidas e fizeram clubes gastar mais de R$ 50 milhões

Ciro Campos e Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

10 Fevereiro 2017 | 07h00

O Palmeiras e São Paulo contrataram atacantes renomados nesta quinta-feira e vão fazer os torcedores de suas equipes terem discussões sobre qual dos reforços é o melhor e dará mais retorno aos investimentos. O colombiano Miguel Borja, novidade no Alviverde, e o argentino Lucas Pratto, novo jogador do time do Morumbi. têm características de jogo e média de gols similar.

A ligeira vantagem, pelo menos se levada em consideração a última temporada, é do ex-jogador do Nacional, de Medellín. Borja, de 24 anos, teve um 2016 fulminante. Ele saiu do pequeno Cortuluá, reforçou o time que seria campeão da Libertadores e foi convocado para a seleção colombiana.

Ao todo foram 55 jogos e 39 gols na última temporada entre clubes e seleção principal e olímpica. Por isso, o Palmeiras quer desembolsou cerca de R$ 33 milhões com a ajuda de Leila Pereira, dona da empresa Crefisa, e enviou à Colômbia o diretor de futebol, Alexandre Mattos, para fechar a contratação. A compra foi de 70% dos direitos econômicos.

A boa finalização e o talento em proteger a bola na área convenceram o Palmeiras a buscar o colombiano. Para isso, foi preciso vencer a concorrência. Um time chinês quis pagar mais de R$ 70 milhões por Borja. Pesou a favor da equipe alviverde o desejo do colombiano em atuar no futebol brasileiro.

Pratto, por sua vez, era um sonho antigo no São Paulo. O jogador do Atlético-MG deve a transferência sacramentada por R$ 20,7 milhões por 50% dos direitos econômicos para ser o camisa 9 tão sonhado pelo técnico Rogério Ceni. Quando Bauza comandava a equipe, ele já tinha sugerido a contratação do jogador argentino, no ano passado.

Só que agora a diretoria do São Paulo se viu com dinheiro na mão, por causa da venda de David Neres para o Ajax por R$ 40 milhões, e usou parte dessa quantia para trazer Pratto. O jogador, que percebeu que não seria titular no Atlético-MG, prefere estar em um clube onde atuará com frequência para não perder espaço na seleção.

Com Pratto e a chegada de Jucilei – a diretoria deve anunciar a contratação do volante em breve –, o São Paulo acredita que terá uma boa equipe para a temporada. Um grande problema da equipe vinha sendo a falta de um ótimo finalizador. Com Pratto, o time terá um artilheiro de experiência internacional e pronto para liderar o ataque do time.

Miguel Borja

Gols em 2016: 39

Jogos: 55

Média: 0,71 por partida

Idade: 24

Partidas na seleção: 1

Lucas Pratto

Gols em 2016: 21

Jogos: 51

Média: 0,41 por partida

Idade: 28

Partidas na seleção: 4

Mais conteúdo sobre:
São Paulo FC Palmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.