Luis Moura/WPP
Luis Moura/WPP

Borja marca na estreia e Palmeiras goleia a Ferroviária no Paulistão

Colombiano faz o 3º do Alviverde na vitória por 4 a 1, em casa

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

25 Fevereiro 2017 | 18h42

Miguel Borja foi inscrito no Campeonato Paulista na última sexta-feira, teve sua apresentação realizada no sábado de manhã e horas depois estreou pelo Palmeiras para resolver o jogo. O colombiano entrou no segundo tempo para marcar o dele e ajudar o time a bater a Ferroviária por 4 a 1, no Allianz Parque, pelo Campeonato Paulista, e a se recuperar da derrota sofrida no clássico para o Corinthians, na última quarta-feira.

A contratação mais cara da história do Palmeiras entrou aos 21 minutos da etapa final e foi o autor do terceiro gol. A participação dele foi fundamental para tirar a equipe de uma situação desconfortável, pois vencia por 2 a 1 e era pressionada. A goleada em casa devolve a tranquilidade ao time e faz jus ao que foi apresentado no primeiro tempo, quando acuou o adversário.

O Palmeiras mostrou no começo a movimentação que tanto faltou contra o Corinthians. A jogada do primeiro gol foi uma espécie de ciranda de posições. O atacante de referência Willian saiu da área para fazer o cruzamento, recebeu o passe fruto de uma tabela pelo lado direito e colocou para Keno, escalado do lado esquerdo do ataque, mas que estava centralizado, cabecear para fazer o primeiro dele pelo clube, aos 13 minutos de jogo.

A troca de posições foi resultado certamente da nova formação tática. Em vez do 4-1-4-1, o Palmeiras jogou no 4-2-3-1. O trio de armadores (Keno, Dudu e Michel Bastos) invertiam a todo momento o local onde estavam. A marcação adversária ficou confusa, os espaços apareceram com facilidade e o time quase ampliou logo depois. Patrick tirou em cima da linha uma finalização de Keno.

Terminar o primeiro tempo com apenas 1 a 0 no placar foi até injustiça pelo volume de chances criadas e bom futebol exibida pelo Palmeiras. A facilidade em chegar ao gol da Ferroviária trouxe no segundo tempo uma certa acomodação e o time adversário começou a avançar. Entre um chute e outro, a torcida no Allianz Parque começou a vaiar. A partida deixou de ser tranquila para se tornar perigosa.

A impaciência foi resolvida momentaneamente em questão de segundos. Michel Bastos fez 2 a 0 aos 20 minutos, instantes depois de a torcida ter levantado para comemorar a entrada de Miguel Borja. O colombiano estava de pé, ao lado do técnico, quando viu o colega ampliar a vantagem em chute forte e cruzado. O novo dono da camisa 12 foi bastante festejado pela torcida quando entrou.

Mas a sensação de resultado encaminhado durou pouco. A Ferroviária diminuiu de pênalti, aos 31, e voltou a colocar a vitória em risco. Alan Mineiro precisou bater duas vezes. Na primeira, o árbitro mandou repetir por considerar que Fernando Prass se adiantou para fazer a defesa. O cobrador, então, decidiu trocar de lado na segunda oportunidade para diminuir.

O incômodo do Palmeiras com o possível empate era inusitado depois de ter criado tantas chances, desperdiçado gols e dominado o jogo no primeiro tempo. O sufoco foi resolvido quando Dudu deixou Borja na cara do gol para fazer o terceiro, aos 37 minutos. Logo depois, Róger Guedes fez de cabeça. A goleada pode ter duas interpretações opostas: se de um lado honrou o volume de jogo do primeiro tempo, por outro escondeu o sufoco vivido em parte da etapa final.

De qualquer forma, o triunfo levou o Palmeiras aos 12 pontos, na liderança do Grupo C. Já a Ferroviária, com apenas cinco, está fora da zona de classificação no Grupo B. O próximo compromisso do Palmeiras será na sexta-feira, em Campinas, contra o Red Bull Brasil. No dia 6, a Ferroviária receberá o São Bento em Araraquara.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 4 x 1 FERROVIÁRIA

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Edu Dracena, Vitor Hugo e Egídio; Thiago Santos (Raphael Veiga) e Zé Roberto; Michel Bastos, Dudu e Keno (Róger Guedes); Willian (Borja). Técnico: Eduardo Baptista.

FERROVIÁRIA: Matheus; Willian Cordeiro, Patrick, Leandro Amaro e Leonardo Veloso; Flávio (Juninho), Claudinei, Fábio Souza (Bruno Lopes) e Alan Mineiro; Capixaba e Élder Santana. Técnico: PC de Oliveira.

GOLS - Keno, aos 13 minutos do primeiro tempo. Michel Bastos, aos 20, Alan Mineiro, aos 31, Borja, aos 37, e Róger Guedes, aos 40 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Leandro Bizzio Marinho.

CARTÕES AMARELOS - Keno, Flávio, Fábio Souza, Thiago Santos, Fernando Prass, Léo Veloso.

RENDA - R$ 1.574.120.

PÚBLICO - 26.201 pagantes.

LOCAL - Allianz Parque, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.