Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Borja repete números de 2016 e pode assumir artilharia da Libertadores

Colombiano do Palmeiras iguala rendimento dos tempos de Atlético Nacional e briga para ser goleador do torneio

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

28 Agosto 2018 | 05h00

Para ir às quartas de final da Copa Libertadores, o Palmeiras terá na quinta-feira um atacante que tem nesta temporada pelo clube o mesmo retrospecto da melhor fase da carreira. O colombiano Miguel Borja superou críticas, a desconfiança e as comparações para se tornar imprescindível e sonhar ainda em assumir a artilharia da competição já na próxima partida.

O colombiano contratado no início de 2017 conviveu por muito tempo com a cobrança de que deveria ser tão efetivo no Palmeiras quanto havia sido em 2016. Naquela temporada, ele passou o primeiro semestre no modesto Cortuluá e depois, na metade do ano, reforçou o Atlético Nacional. Pelo time de Medellín, curiosamente, foram 27 jogos e 17 gols, números idênticos aos alcançados no clube paulista.

Borja chegou ao Nacional em julho, estreou na semifinal da Libertadores, contra o São Paulo, e se despediu do clube após um semestre como campeão da Libertadores e da Copa Colômbia. As atuações fizeram o atacante ser disputado por várias equipes no fim de 2016 e ganhar o título de Rei da América, prêmio ofertado pelo jornal uruguaio El País.

Em 2017, porém, Borja não rendeu o esperado no Palmeiras e chegou a ser reserva de Deyverson. O atacante aos poucos evoluiu e neste ano se tornou titular absoluto, disputou a Copa do Mundo pela Colômbia, é o artilheiro da equipe na temporada e recuperou os índices de rendimento do segundo semestre de 2016, o período que alavancou sua carreira. 

Na Libertadores de 2018 o retrospecto do colombiano é tão impressionante quanto na campanha de 2016. Pelo Atlético Nacional foram cinco gols em quatro partidas na caminhada rumo ao título. Pelo Palmeiras, foram sete jogos e oito gols marcados, dois deles no último compromisso, contra o Cerro Porteño, em Assunção, pelo confronto de ida das oitavas de final.

Borja pode na quinta-feira se tornar o artilheiro da atual edição da Libertadores. Com oito gols, ele tem um a menos do que o compatriota Wilson Morelo, do Santa Fé. A equipe colombiana já está eliminada da competição.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.