Wolfgang Rattay/Reuters
Wolfgang Rattay/Reuters

Borussia Dortmund condena violência da torcida contra fãs do Leipzig

Equipe emitiu dois comunicados criticando torcedores e prometendo investigação

Estadão Conteudo

05 Fevereiro 2017 | 15h34

O Borussia Dortmund divulgou um comunicado neste domingo condenando a violência da própria torcida contra fãs do RB Leipzig antes da partida entre os dois clubes no último sábado, no Signal Iduna Park. Os donos da casa venceram a partida, pelo Campeonato Alemão, por 1 a 0.

"O Borussia Dortmund condena veementemente essa violência", escreveu o clube em uma primeira e curta nota oficial. "O clube vai investigar o ocorrido junto à polícia. Desejamos uma rápida recuperação aos torcedores feridos do Leipzig."

Parte da torcida do Borussia Dortmund atacou com pedras e latas quando os fãs do time de Leipzig chegavam aos estádio. De acordo com um comunicado da polícia, quatro policiais e um cão acabaram feridos, e foram usados cassetetes e gás de pimenta para evitar que a violência aumentasse ainda mais.

"Acima de tudo, os torcedores do Dortmund apresentaram extrema agressividade e preparação para a violência contra os fãs visitantes. Eles foram contra qualquer pessoas que pudessem ser identificadas como torcedores do Leipzig, fossem elas uma criança pequena, mulheres ou famílias", escreveu a polícia local.

Após a primeira nota, o clube soltou um comunicado maior, no qual condenou os autores dos atos de violência, pediu desculpas aos torcedores do Leipzig, prometeu investigar o ocorrido e punir os responsáveis.

"Nós garantimos: o Borussia Dortmund vai fazer tudo o que for possível para esclarecer a transgressão dos próprios torcedores e sancionar os responsáveis. Para falar a verdade, quem não expressa a opinião com argumentos, mas usa a força bruta e os insultos não pode, não deve e não será parte da família Borussia Dortmund", anunciou.

CLUBE CONTRATA DESTAQUE DO LEVERKUSEN

Ainda neste domingo, o Borussia Dortmund anunciou a contratação do zagueiro turco Omer Toprak para a próxima temporada. Ele vai assinar um contrato até junho de 2021.

"Toprak é um defensor forte, com experiência internacional e grandes qualidades de liderança", anunciou Michael Zorc, diretor esportivo do clube. O atleta havia sido procurado ao final da última temporada, mas os valores não agradaram ao Dortmund. Segundo o site da revista alemã Kicker, a cláusula rescisória do atleta valia 12 milhões de euros (aproximadamente R$ 40 milhões).

Mais conteúdo sobre:
Futebol Internacionalfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.