Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Borussia Dortmund confirma a volta do japonês Kagawa

Clube alemão gasta cerca de 8 milhões de euros pelo meio-campista, que assina um contrato por quatro temporadas

Estadão Conteúdo

31 de agosto de 2014 | 13h36

Shinji Kagawa está de volta ao Borussia Dortmund. Neste domingo, o clube alemão acertou o retorno do meia japonês, após uma passagem frustrante de duas temporadas pelo Manchester United. O Dortmund anunciou através de um comunicado a contratação do jogador japonês, de 25 anos, que assinou um contrato por quatro temporadas, válido até junho de 2018.

O clube alemão não revelou os detalhes financeiros da transação, mas a imprensa do país afirma que o Dortmund vai pagar cerca de 8 milhões de euros (aproximadamente R$ 23,5 milhões). "A possibilidade de assinar Shinji Kagawa junto ao Manchester United só surgiu pela primeira vez nos últimos dias", disse o diretor esportivo do Dortmund, Michael Zorc. "Naturalmente nós decidimos adicionar a sua enorme qualidade ao nosso plantel mais uma vez". 

Kagawa ajudou o Dortmund a vencer o Campeonato Alemão em 2011 e 2012, em suas duas temporadas no clube, depois de ser contratado junto ao japonês Cerezo Osaka por 350 mil euros (R$ 1,03 milhão). Ele marcou 21 gols e deu passe para outros 12 em 49 jogos do Campeonato Alemão pelo Dortmund, apesar de ter ficado seis meses afastado dos gramados por uma fratura no pé. 

No entanto, depois de se transferir para o Manchester United por cerca de 16 milhões de euros (R$ 47 milhões), Kagawa teve dificuldades para se firmar no clube. Ele jogou apenas 38 de 78 possíveis jogos do Campeonato Inglês, sete saindo do banco de reservas e em 21 vezes sendo substituído. 

"O dia em que saí (do Dortmund), eu disse em uma entrevista que o capítulo Borussia Dortmund não tinha sido fechado na minha vida", disse Kagawa. "Eu queria cumprir o meu sonho de jogar no Campeonato Inglês. Agora estou simplesmente feliz por estar de volta".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.