Bosco é mantido no gol do São Paulo contra o Náutico

"Eu não vou ficar trocando o goleiro todo jogo". Com esta frase, o técnico Ricardo Gomes confirmou que Bosco, apesar do erro grosseiro que originou o gol de Ronaldo no clássico de domingo contra o Corinthians, continua como titular do São Paulo enquanto Rogério Ceni se recupera de lesão muscular. Assim, ele joga nesta quarta-feira, contra o Náutico, em Recife.

AE, Agencia Estado

29 de setembro de 2009 | 20h39

Foi um voto de confiança do treinador. Para o goleiro, pode ser até sua despedida. O contrato de Bosco se encerra no final deste ano e, por enquanto, ele não foi procurado pela diretoria do São Paulo para negociar uma renovação. As boas atuações de Denis e o desempenho de Fabiano no Campeonato Paranaense, quando foi emprestado ao Toledo, fizeram os dirigentes acreditar que o jogador de 34 anos não é mais necessário.

"Claro que pode ser até minha despedida, não sei se o Rogério ficará fora de mais algum jogo até o final do ano. Mas procuro não pensar nisso. Sempre entro para fazer o meu melhor, independentemente de qualquer coisa", afirmou Bosco, que já atuou em 40 jogos desde que chegou ao São Paulo em 2005.

Apesar de a chance de renovação ser pequena, o goleiro se mantém esperançoso. Tanto que não está procurando emprego. "O São Paulo sempre costuma procurar o jogador mais próximo do final do contrato", lembrou Bosco.

Em relação ao jogo contra o Náutico, Bosco tentará se redimir do erro no clássico. Na entrevista coletiva desta terça-feira, ele isentou mais uma vez o zagueiro André Dias de qualquer culpa pelo gol do Corinthians. "Eu deveria ter gritado para avisá-lo que estava saindo", afirmou o goleiro. "A gente conversou sobre o lance apenas no vestiário. É um assunto que já foi superado, ficou no passado."

Bosco, no entanto, admite que nunca é fácil substituir o ídolo Rogério Ceni. "Você não tem o direito de errar porque ele falha muito pouco. A cobrança é sempre muito grande", disse o goleiro, lembrando também que o "adversário respeita muito mais quando é o Rogério" no gol são-paulino.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.