Daniel Augusto Jr/ Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr/ Ag. Corinthians

Boselli alfineta Carille ao comemorar boa fase no Corinthians

Argentino destaca que esquema tático utilizado por Tiago Nunes privilegia o homem de referência

Redação, O Estado de S.Paulo

31 de janeiro de 2020 | 18h35

Artilheiro do Campeonato Paulista ao lado de Willian, do Palmeiras, com quatro gols, o atacante Mauro Boselli alfinetou Fábio Carille, antecessor de Tiago Nunes, ao falar sobre o bom início de ano no Corinthians. O argentino enalteceu o esquema do atual treinador, que, segundo ele, privilegia o homem de referência.

"Meu início foi positivo, pelos gols e porque estou me sentindo bem em campo. Jogamos com atacantes rápidos que ajudam no funcionamento da equipe, estamos pensando em jogar um futebol que facilite para quem está lá na frente, e esses jogadores de lado são importantes", afirmou o atacante.

No ano passado, Carille colocou Boselli no banco em boa parte da temporada porque entendia que o atacante não se encaixava no esquema tático, considerado defensivo. O atacante reclamou algumas vezes e até ameaçou deixar o clube em 2020. Os dois se entenderam momentaneamente no final do ano, quando ele recebeu mais oportunidades.

"Aos poucos vamos pegando o estilo do Tiago, temos de melhorar muito, temos de chegar ao nível que queremos. Para um atacante é importante, tem de estar com concentração alta para ser efetivo nas situações que o Corinthians tem", afirmou Boselli. "Esperamos fazer tudo bem e entender bem a ideia do treinador, manter um padrão e não importa o nome dentro do campo."

O próximo compromisso do Corinthians será contra o Santos, domingo, às 11h, em Itaquera, pelo Campeonato Paulista. Apesar de entender o peso do clássico, Boselli alerta para o confronto pela Libertadores. Na quarta-feira, o time alvinegro enfrenta o Guaraní do Paraguai, fora de casa, no jogo de ida do mata-mata pela segunda fase do torneio continental.

"Temos de saber conviver com isso, vamos jogar uma das partidas mais importantes do ano com seis partidas na temporada, é pouco tempo de trabalho, mas não é desculpa. Temos de pensar primeiro no clássico, é importante ganhar em casa, depois tem esse jogo, metade de uma série, temos de seguir vivos para ir à fase de grupos da Libertadores", afirmou o atacante.

O jogo de volta contra os paraguaios será no dia 12 de fevereiro, em Itaquera. Se avançar, o Corinthians ainda terá mais um mata-mata para se garantir na fase de grupos, com Palmeiras, Bolívar, da Bolívia, e Tigre, da Argentina.

"Temos o objetivo de entrar na fase de grupos, temos de passar do Guaraní, temos de ter em mente esse jogo, deixar o pouco tempo de trabalho de lado, pensar no estilo dentro e fora de casa, e sem margem de erro. Não há desculpas, temos de pensar no melhor que podemos fazer. Mata-mata, temos de ganhar para passar", afirmou.

 

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansfutebolMauro Boselli

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.