Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Boselli destaca perfil agregador de Tiago Nunes: 'Não deixa de lado ninguém'

Centroavante argentino saiu na frente de Vagner Love e Gustagol na disputa por uma vaga de titular no ataque

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de janeiro de 2020 | 16h58

O centroavante Mauro Boselli começou na frente de Gustagol e Vagner Love na disputa por uma vaga entre os titulares do Corinthians. Na estreia do time sob o comando de Tiago Nunes, o argentino esteve em campo nos 45 minutos iniciais da vitória sobre o New York City por 2 a 1 pela Florida Cup.

Em entrevista coletiva nesta sexta-feira, o jogador de 34 anos fez uma análise sobre o início do trabalho do no treinador. "O Tiago explica muito o que quer, não deixa de lado ninguém, está atento às necessidades de cada jogador. E isso é bom. Para conseguir as coisas não são importantes apenas 11 jogadores. O grupo é importante. Ter todos os jogadores compenetrados e passando a sua ideia. É uma pessoa que está muito em cima dos jogadores. Para mim, isso é muito importante", disse. 

Na estreia, o Corinthians atuou em esquema tático semelhante ao da temporada passada, com uma linha de quatro defensores, dois volantes, um meia, dois atacantes abertos nas pontas e um centroavante. Tiago Nunes pediu logo após a partida que o time seja mais agressivo ofensivamente. Boselli disse que ainda é cedo para comentar como será o estilo de jogo daqui para frente.

"O estilo de jogo vamos vendo com o passar das partidas. Não acredito que na estreia do Paulista vamos ver uma grande ideia. É muito pouco tempo de trabalho. Na medida que as partidas vão passando, vamos melhorando", comentou. "Mais do que falar do que pode mudar pessoalmente, a ideia do treinador tem que ser levada à risca dentro de campo. Temos a expectativa que seja um grande ano para o Corinthians. Primeiro, o Paulista e depois todos os outros, incluindo a Libertadores", complementou.

As novidades neste início de temporada são as presenças do lateral-esquerdo Sidcley, do volante Cantillo e do atacante Luan. No primeiro jogo o argentino atuou ao lado dos dois últimos. "Não há muito o que falar sobre Luan. É um jogador que já mostrou sua qualidade (marcou os dois gols da partida). Realmente, outro dia demonstrou que em duas jogadas definiu a partida. Cantillo vem de um futebol com um estilo de jogo diferente, como aconteceu comigo. Um futebol que não é tão dinâmico e físico quanto o futebol brasileiro. É um jogador com muita qualidade, com muito bom passe e vai dar uma dinâmica à equipe."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.