Botafogo abre espaço novamente para Loco Abreu

Em meio a uma grande reformulação no elenco, o Botafogo recebe a Ponte Preta neste domingo, às 18h30, no Engenhão, na esperança de que um velho ídolo que está em baixa volte a seus melhores tempos. O atacante uruguaio Loco Abreu deve retomar o posto de titular, com a saída do argentino Herrera já basicamente sacramentada. E, aos 35 anos, ele tenta se reinventar para prolongar a carreira, que parece em declínio irrevogável.

LEONARDO MAIA, Agência Estado

24 de junho de 2012 | 07h32

Ao longo da semana, Loco Abreu demonstrou todo o descontentamento com a reserva e cogitou deixar o clube. Alegou que o esquema do técnico Oswaldo de Oliveira não privilegia seu estilo de jogo e que não é possível lutar contra a tática. O comandante botafoguense discorda e, mesmo com discurso de respeito ao veterano atacante, não tem demonstrado muita preocupação com sua eventual saída.

"O Botafogo também jogava assim ano passado. O que acho é que não podemos sobreviver de bola alta. Mesmo com o Abreu, isso deve ser uma alternativa. Gosto de bola no chão e jogadas em velocidade pelas laterais", disse Oswaldo de Oliveira, que se recusou a decretar o uruguaio como dono da posição depois do afastamento de Herrera.

"A gente vai analisar. Se o Loco entrar e fizer os gols, vai perdurar. O futebol é momento", comentou o técnico. "Quero que o Botafogo funcione, não estou preocupado com quem vai ser."

Durante os treinamentos da semana, o meia Elkeson chegou a ser improvisado como centroavante, mas, pelas palavras de Oswaldo de Oliveira, o atacante uruguaio vai mesmo ganhar uma nova oportunidade. Ele fez, no entanto, um alerta. "(O Loco Abreu) precisa se adaptar a como eu quero que a equipe jogue e já fez isso em anteriormente. Mas ele já tem 35 anos e não resistiria a uma sequência grande de partidas", argumentou o técnico.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoBotafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.