Botafogo afasta clima de vingança contra o Náutico

Apesar do tumulto na partida contra o Náutico, em Recife, no primeiro turno do Brasileirão, os jogadores do Botafogo afastaram qualquer possibilidade de vingança no jogo deste sábado, no Engenhão, pela 23ª rodada do Brasileirão. No primeiro turno, o zagueiro André Luís se desentendeu com alguns policiais militares e chegou a ser detido quando seguia para o vestiário, depois de receber o cartão vermelho. Em meio ao tumulto generalizado, o presidente do Botafogo, Bebeto de Freitas, também foi preso por desacato à autoridade. O incidente provocou mal-estar entre os clubes, mas os jogadores cariocas só querem saber de bola rolando. Para o volante Túlio, o time pernambucano não teve nenhuma responsabilidade em relação ao episódio e garante não haver clima de revanche. "Foi uma policial que causou o tumulto e desestabilizou o Botafogo. O Náutico não tem nada a ver com isso", declarou o jogador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.