Botafogo aplica 4 a 1 no Fluminense

Com uma atuação surpreendente, o Botafogo goleou o Fluminense por 4 a 1, neste sábado à tarde, no Maracanã, e ficou mais distante da área de descenso do Campeonato Brasileiro. O placar até poderia ter sido mais elástico, pois o Bota desperdiçou pelo menos cinco ótimas oportunidades e a arbitragem deixou de marcar um penâlti claro a seu favor. O resultado deixa antever o quanto será difícil para o Fluminense brigar por uma posição mais destacada no Brasileiro, a ponto de se classificar para a Copa Libertadores da América de 2005 - teria de chegar entre os quatro melhores.O Tricolor acabou perdendo invencibilidade de 16 jogos no Maracanã - até então eram oito empates e o mesmo número de vitórias - e a última derrota no Rio, pelo Campeonato Brasileiro, foi há mais de um ano. O Fluminense sentiu a participação nula do meia Roger, seu principal jogador. Roger atuou 24 horas depois de sofrer uma leve lesão muscular, no treino da equipe, e errou demais. Estava nervoso, fez muitas faltas e deveria até ter sido expulso. Numa clara demonstração de que não estava numa tarde inspirada, Roger arriscou vários chutes equivocados a gol.A partida foi praticamente definida no início. Aos 10 minutos, Valdo cobrou escanteio, Gustavo desviou de cabeça e Almir, desequilibrado, completou para o gol. O Fluminense tentou reagir, numa jogada plástica, a mais bonita do clássico. Ramon aproveitou cruzamento, dominou a bola de costas para o gol e girou o corpo, numa quase bicicleta. O goleiro Jefferson se esticou para evitar o empate. Aos 13, porém, Ruy acertou um chute cruzado, forte e bem colocado, sem qualquer possibilidade de defesa para Fernando Henrique: Botafogo 2 a 0.A pressão continuava e o Fluminense parecia atordoado. Túlio poderia ter ampliado em seguida, após tabela vistosa com o atacante Caio, outro destaque da partida. Mas o meia finalizou para fora. No final do primeiro tempo, Túlio cometeu falta em Ramon, na área. Edmundo cobrou o pênalti, rasteiro, no lado direito de Jefferson, que ainda conseguiu tocar no bola, mas não evitou o único gol do Tricolor.O Botafogo não se abateu e chegou mais uma vez com perigo, logo depois, quando a trave impediu um gol de Ricardinho.A partida era movimentada e o ritmo não caiu no segundo tempo. Enquanto o Fluminense tentava o empate a partir dos passes ruins de Roger, o Botafogo permanecia com o domínio do jogo. Ricardinho deixou escapar outra oportunidade e Ramon, de falta, acertou a bola na trave de Jefferson. Os lances de área se sucediam rapidamente e mais uma vez Ricardinho esteve por marcar, somente com Fernando Henrique a sua frente. Errou de novo e a torcida do Botafogo já começava a reclamar de sua atuação.Aos 41, ele teve calma, controlou a bola, se livrou de dois adversários e chutou, desta vez sim, com precisão para fazer finalmente o terceiro gol do Botafogo. Comemorou com tanto entusiasmo, que deitou no gramado e tirou a camisa. Por isso, foi advertido com cartão amarelo. Nos descontos, Têti sofreu pênalti de Diego. Ele mesmo cobrou e fechou a goleada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.