Vítor Silva/BFR/Divulgação
Vítor Silva/BFR/Divulgação

Botafogo bate Atlético-MG por 4 a 2 pelas oitavas da Copa do Brasil

Time carioca pode até perder por um gol de diferença na casa do rival para se classificar

AE, Agência Estado

23 de agosto de 2013 | 00h06

RIO - De forma convincente, mesmo sem o craque holandês Seedorf, o Botafogo abriu uma boa vantagem nas oitavas de final da Copa do Brasil. Nesta quinta-feira, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, o time carioca derrotou o Atlético Mineiro por 4 a 2, no jogo de ida desta fase da competição nacional, que dá vaga ao campeão na próxima Copa Libertadores.

Na partida da volta, na próxima quarta, às 19h30, no estádio Independência, em Belo Horizonte, o Botafogo pode perder por até um gol de diferença para se classificar. O Atlético precisa ganhar por 2 a 0, 3 a 1 ou por três gols de vantagem. Um novo placar de 4 a 2, desta vez em favor dos mineiros, a decisão da vaga às quartas de final será na disputa por pênaltis. O vencedor terá pela frente na próxima fase da Copa do Brasil quem passar de Cruzeiro e Flamengo.

Em campo, o atual campeão da Copa Libertadores deu mostras que precisa melhorar muito para a disputa do Mundial de Clubes da Fifa, em dezembro, no Marrocos. Fora os primeiros 20 minutos de jogo, em que surpreendeu o Botafogo com uma boa marcação e saída rápida para os contra-ataques, o time carioca foi muito superior. A boa atuação atleticana durou até o gol do lateral-direito Marcos Rocha, exatamente aos 20 minutos, após contragolpe em velocidade com Luan e Ronaldinho Gaúcho.

Com a vantagem, o Atlético se fechou mais e assim "acordou" o Botafogo. Com bom toque de bola, o time carioca começou a envolver o rival e conseguiu o empate com o uruguaio Lodeiro, aos 29 minutos, em um belo chute colocado da entrada da área.

O começo do segundo tempo foi vital para o Botafogo construir a boa vantagem no confronto. Em 10 minutos, não deixou o Atlético jogar e contou também com um pouco de sorte. Aos 3, o time carioca virou o placar em um gol contra do zagueiro Leonardo Silva e, aos 10, o atacante Rafael Marques contou com um leve desvio de Júnior César para ampliar para 3 a 1.

Sem força para reagir, o Atlético não conseguia romper a boa marcação botafoguense e viu as coisas piorarem com o gol de Vitinho, aos 39 minutos. Seria um desastre por completo em campo com a derrota por goleada, mas que foi amenizada com o gol de Guilherme, aos 44, dando uma sobrevida aos mineiros, que tanto sofreram para conseguir viradas emocionantes na Libertadores.

BOTAFOGO 4 x 2 ATLÉTICO-MG

BOTAFOGO - Jefferson; Gilberto, Bolívar, Dória e Júlio César; Marcelo Mattos, Gabriel, Lodeiro, Alex (Henrique) e Vitinho (Lucas Zen); e Rafael Marques. Técnico: Oswaldo de Oliveira.

ATLÉTICO-MG - Victor; Marcos Rocha, Réver, Leonardo Silva e Júnior César; Pierre, Josué (Guilherme), Fernandinho (Neto Berola) e Ronaldinho Gaúcho e Luan; Jô (Alecsandro). Técnico: Cuca.

GOLS - Marcos Rocha, aos 20, e Lodeiro, aos 29 minutos do primeiro tempo; Leonardo Silva (contra), aos 3, Rafael Marques, aos 10, Vitinho, aos 39, e Guilherme, aos 44 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Gabriel, Marcelo Mattos e Gilberto (Botafogo); Luan (Atlético-MG).

ÁRBITRO - Paulo Henrique Godoy Bezerra (SC).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.