Vitor Silva/Sspress
Vitor Silva/Sspress

Botafogo bate Resende por 3 a 0 e assume a vice-liderança

Jobson volta a marcar e chega aos seis gols pelo Carioca

JOSÉ ROBERTO GOMES, Estadão Conteúdo

15 Março 2015 | 20h46

O Botafogo foi a campo neste domingo com o objetivo de vencer e se aproximar de vez da liderança do Campeonato Carioca. Conseguiu. A equipe até teve momentos apagados e de dificuldades, mas bateu o Resende por 3 a 0, no Engenhão, em disputa válida pela 10ª rodada do Estadual. Com a vitória, o Botafogo assumiu a vice-liderança, agora 25 pontos, e está colado ao Vasco, líder com 26. Já o Resende permanece na parte de baixo da tabela, com apenas seis pontos, na 13ª posição.

Do triunfo deste domingo, os donos da casa saíram com a certeza de que Diego Jardel e Jobson são peças fundamentais para a equipe. Em campo, os dois foram os que mais deram assistências e também os mais ofensivos. Jobson até conseguiu fazer o seu, o segundo da vitória do Botafogo.

Já o Resende, mesmo com a derrota, mostrou coesão no gramado e, em especial no primeiro tempo, teve força para frear a equipe do técnico René Simões. Arthur talvez tenha sido o principal nome do time, com importantes defesas ao longo do jogo.

O Botafogo, que tem o melhor ataque da competição, com 23 gols, volta a campo pelo Carioca no próximo domingo, às 16 horas, contra o Cabofriense. Já o Resende joga em casa no sábado, às 15h30, contra o Friburguense.

O JOGO

A partida entre Botafogo e Resende começou animada. Com muitas jogadas no meio de campo, os donos da casa quase abriram o placar antes dos 10 minutos, quando Tomas, servido por Gilberto, bateu bem colocado. O chute, contudo, foi parar direto nas mãos de Arthur, que espalmou para escanteio.

Animado, o Botafogo passou a avançar mais e, dois minutos depois, coube novamente ao goleiro do Resende evitar que Willian Arão abrisse o marcador. Os visitantes também tiveram sua oportunidade, aos 15 minutos, com Léo Silva, que aproveitou saída de Jefferson aos pés de Jhulliam para tentar por cima. A bola, entretanto, foi para fora.

Após esses lances, ambas as equipes reduziram o ritmo de jogo, e a partida ficou arrastada. A emoção voltou apenas aos 43 minutos, quando Admilton salvou, em cima da linha, uma bola cortada de cabeça por Diego Jardel.

Já na volta dos vestiários, a história foi completamente diferente. Logo aos 9 minutos, Jobson recebeu lançamento de Willian Arão e cabeceou em Arthur. A bola sobrou para Diego Jardel, que também chutou em cima do goleiro. Coube a Tássio pegar o rebote e fazer o gol sofrido para os donos da casa.

Aos 15 minutos, foi a vez de Jobson receber lançamento de Carleto e, cara a cara, dar um toque entre as pernas do goleiro rival para ampliar a vantagem no Engenhão para 2 a 0. Com os dois gols, o Botafogo ficou mais tranquilo e passou apenas a administrar a partida, procurando, quando possível, chegar à meta rival.

E foi o que aconteceu. Pouco antes do apito final, Sassá roubou a bola no ataque e mandou para Gegê na área. O chute foi forte trave e, no rebote, Rodrigo Pimpão mandou forte às redes, para dar números finais à disputa.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 3 X 0 RESENDE

BOTAFOGO: Jefferson, Gilberto, Renan Fonseca, Diego Giaretta e Thiago Carleto (Gegê); Dierson, Willian Arão, Diego Jardel e Tomas; Jobson (Sassá) e Tássio (Rodrigo Pimpão). Técnico: René Simões.

RESENDE: Arthur, Gabriel, Admilton, Rogério e Kim (Cássio); Capone (Caleb), Iuri Pimentel, Léo Silva e Leandrinho (Dudu); Gustavo e Jhulliam. Técnico: Paulo Campos.

GOLS - Tássio, aos 9; Jobson, aos 15; e Rodrigo Pimpão, aos 41 minutos do 2º tempo.

CARTÕES AMARELOS - Capone, Jhulliam (Resende).

RENDA - R$ 89.460,00.

PÚBLICO - 4.222 pagantes.

ÁRBITRO: Rafael Martins de Sá.

LOCAL: Estádio do Engenhão, no Rio.

Mais conteúdo sobre:
futebol Campeonato Carioca Botafogo Resende

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.