Botafogo bobeia no final e empata com o Atlético-PR por 1 a 1, no Engenhão

Equipe carioca agora soma 40 pontos, na quinta posição; paranaenses em sétimo, com 38

AE, Agência Estado

26 de setembro de 2010 | 18h14

Desta vez, os muitos desfalques não foram tão sentidos quanto contra o Goiás. Os substitutos estiveram bem, mas cansaram na segunda etapa e o Botafogo não conseguiu passar de um empate por 1 a 1 com o Atlético Paranaense, neste domingo, no Engenhão. Os botafoguenses seguem invictos em casa, mas gostariam de melhor retrospecto que os oito empates e cinco vitórias. O resultado levou o time alvinegro carioca aos 40 pontos e está em quinto. Os paranaenses somam agora 38, em sétimo lugar.

Depois de uns 20 minutos sem brilho de ambas as equipes, o placar foi aberto na primeira investida bem trabalhada dos donos da casa. Aos 22, Jobson avançou, fez bela tabela com Tulio Souza e passou a Edno. O atacante chutou de primeira, no ângulo esquerdo, sem chance para Neto. Em desvantagem, o Atlético se atirou um pouco mais, dando espaços na retaguarda. O Botafogo quase ampliou em seguida. Mas o passe de Lúcio Flávio, quando tinha condição do chute, ficou atrás de Marcelo Cordeiro.

O domínio territorial era atleticano, mas os visitantes pouco assustavam Jefferson. Um chute de Vitor, que obrigou o goleiro alvinegro a difícil defesa, foi tudo que o time rubro-negro conseguiu na primeira etapa.

"Vamos voltar com determinação e garra total no segundo tempo para garantir essa vitória", disse Edno, no intervalo, mas ela escaparia nos minutos finais.

Ciente da importância de um confronto com um adversário que também luta por vaga na zona de classificação à Copa Libertadores da América, o técnico Paulo Cesar Carpegiani voltou do vestiário com duas alterações: Paulo Baier e Elder Granja entraram no lugar de Chico e Wagner Diniz, respectivamente.

As mudanças tiveram pouco efeito. Os curitibanos seguiam com maior posse de bola, mas faltava mais capricho nas finalizações. Branquinho era o homem mais perigoso e criou três boas chances. O panorama foi esse até os minutos finais. O Atlético em cima e o Botafogo esperando um contra-ataque para definir.

Por fim, os visitantes foram premiados pela persistência. Aos 45 minutos, o atacante equatoriano Guerrón foi lançado, passou como quis por Fábio Ferreira e chutou forte, à queima-roupa de Jefferson. Empate justo e ruim para as duas equipes.

  Botafogo - 1 - Jefferson; Fahel, Leandro Guerreiro e Fábio Ferreira; Alessandro, Somália , Túlio Souza (Renato Cajá ), Lúcio Flávio (Caio) e Marcelo Cordeiro ; Edno  (Elizeu) e Jobson . Técnico: Joel Santana.

 Atlético-PR - 1 - Neto; Wagner Diniz (Elder Granja), Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico (Paulo Baier ), Vitor, Branquinho e Guerrón ; Maikon Leite (Thiago Santos ) e Bruno Mineiro. Técnico: Paulo Cesar Carpegiani.

Gols - Edno, aos 22 minutos do primeiro tempo; Guerrón, aos 45 minutos do segundo tempo.

Árbitro - Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG).

Renda e público - Não disponíveis.

Local - Estádio Olímpico João Havelange (Engenhão), no Rio de Janeiro (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.