Botafogo busca explicações para sequência negativa

Líder de Cruzeiro já está 11 pontos distante da equipe carioca

AE, Agência Estado

30 de setembro de 2013 | 19h26

RIO - Depois de três derrotas seguidas que custaram a vice-liderança do Campeonato Brasileiro, é hora de recolher os cacos no Botafogo. E, para continuar acreditando no título, jogadores, comissão técnica e diretoria terão de entender o que está acontecendo com o time. Depois de levar 3 a 0 do líder Cruzeiro no Mineirão, perdeu também para Bahia e Ponte Preta, além de ter empatado com o Flamengo na Copa do Brasil.

Assim, o Botafogo ficou estacionado nos 42 pontos, agora em terceiro lugar no Brasileirão, atrás também do Grêmio. E o líder Cruzeiro já abriu 11 de vantagem. Nesta quarta-feira, depois de perder duas seguidas no Maracanã, o time terá a chance de jogar mais uma vez em casa, no clássico contra o Fluminense, que tem o mando de campo.

Segundo o presidente do Botafogo, Maurício Assumpção, oscilar dentro do Brasileirão é algo normal, mas é hora de voltar a vencer. "Tem gente lá dentro do clube trabalhando na função de detectar essa questão e achar uma solução rápida para isso, porque tem que ser uma solução para ontem", disse o dirigente.

Nesta segunda-feira, os titulares na derrota para a Ponte Preta, no sábado, por 1 a 0, fizeram treino físico leve no campo anexo do Engenhão. Somente não subiram para o gramado o zagueiro Bolívar e o meia Hyuri - este último está suspenso para o clássico. Já o volante Renato, o lateral-direito Lucas e o atacante Elias realizaram trabalhos específicos no campo: todos, lesionados, ainda não terão condição de jogo nesta quarta.

O lateral-esquerdo Julio Cesar, que desfalcou o time contra a Ponte Preta, treinou normalmente nesta segunda-feira e deve voltar ao time contra o Fluminense. Sem Hyuri, o técnico Oswaldo de Oliveira deve escolher entre Octávio, Henrique ou Alex - antigo xodó da torcida, Bruno Mendes corre por fora na disputa.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoBotafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.