Fernando Soutello/Agif
Fernando Soutello/Agif

Botafogo cai nos pênaltis diante do Americano

Estrela Solitária vence no sufoco por 2 a 1, mas é derrotado nas cobranças por 5 a 4 e dá adeus à Copa do Brasil

AE, Agencia Estado

16 de abril de 2009 | 22h25

O Botafogo terá de superar um baque muito grande para a final da Taça Rio. A equipe do técnico Ney Franco teve uma atuação ruim na noite desta quinta-feira, no Engenhão, e foi eliminada da Copa do Brasil pelo Americano nas cobranças de penalidades: 5 a 4.

 

Veja também:

tabela Copa do Brasil - Calendário / Resultados

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

No tempo normal, uma suada vitória botafoguense por 2 a 1, com gol de Maicosuel aos 47 minutos do segundo tempo, que foi de herói a vilão minutos depois. Ao abrir as cobranças da marca do pênalti, ele foi o único a desperdiçar sua oportunidade.

O Americano - que vencera a primeira partida também por 2 a 1, em Campos - avança, assim, à terceira fase e espera o vencedor do confronto entre Figueirense e Ponte Preta. Já o Botafogo tenta juntar os cacos para a decisão da Taça Rio do Campeonato Carioca, domingo, contra o Flamengo, no Maracanã.

"Estou muito decepcionado. Saímos muito precocemente da competição", disse um cabisbaixo Ney Franco. "Fomos melhores o tempo todo, mas futebol é assim mesmo. Agora é pensar no Flamengo e vencer de qualquer maneira", lamentou Victor Simões, ignorando o péssimo futebol apresentado pela equipe, principalmente na segunda etapa.

O Botafogo imprimiu ritmo intenso logo de início, indo para cima do adversário com o ímpeto de quem queria se impor dentro de casa. O Americano, por sua vez, se encolhia, limitando-se a tentar destruir as tramas botafoguenses e mal conseguia chegar ao campo de ataque. A retranca campista, porém, não seria capaz de suportar a boa troca de passes entre os anfitriões.

Aos 12 minutos, Victor Simões desperdiçou a primeira grande oportunidade. Thiaguinho cruzou da esquerda e o atacante completou de primeira para fora. Quatro minutos depois foi a vez de Reinaldo levar perigo ao gol do Americano. Ele aproveitou sobra de bola na meia-lua e emendou lindo chute de primeira. Jefferson fez difícil defesa.

O gol veio pouco depois, aos 18 minutos. O zagueiro Juninho, que não poderá disputar a final da Taça Rio contra o Flamengo, pois foi suspenso pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Rio, avançou de seu campo, foi levando a bola como quis, tabelou com Victor Simões, que devolveu de letra, e chutou firme para abrir o marcador, num lindo gol.

Com a vantagem que lhe dava a classificação para a fase seguinte, o Botafogo arrefeceu um pouco o ritmo e passou a dar mais espaço para o Americano elaborar suas jogadas ofensivas. Mas o time do interior fluminense não conseguia levar perigo.

Aos 30 minutos, uma má notícia para o torcedor botafoguense. O atacante Reinaldo sentiu dores na coxa esquerda e pediu para sair. "Senti um incômodo e achei melhor sair para não agravar uma possível lesão. Acho que não preocupa para a decisão da Taça Rio", disse Reinaldo.

O nível de jogo caiu muito no segundo tempo, principalmente em razão do Botafogo, que começou a errar muitos passes e tinha grandes dificuldades na saída de bola. Com isso, o Americano passou a ter à sua disposição o que havia planejado, contar com os erros adversários para explorar o contra-ataque. E foi o que aconteceu aos 20 minutos.

Éberson puxou o contragolpe e encontrou Kieza livre pela esquerda. O atacante  invadiu a área e tocou rasteiro na saída de Renan para empatar. Com o gol do Americano, o Botafogo precisava marcar dois gols para avançar sem precisar da disputa por pênaltis.

Necessitando atacar de qualquer forma, os botafoguenses se lançavam à frente, porém mais na base da força de vontade do que na disciplina tática. Era extremamente prejudicial o mau desempenho do meio-campo dos anfitriões, que não conseguia fazer a bola chegar ao ataque com qualidade. Aos 37, Maicosuel cruzou e Diego cabeceou com perigo, para fora.

O jogo se tornou frenético à medida que o relógio avançava, com o Botafogo totalmente aberto. Aos 39, Juninho soltou a bomba em cobrança de falta e Jefferson espalmou. Logo em seguida, Kieza desperdiçou grande chance. No lance seguinte, Maicosuel carimbou o travessão do Americano.

Tanto batalhou que o Botafogo conseguiu seu gol. Na saída errada do Americano, Maicosuel roubou a bola, avançou e acertou belo chute no canto esquerdo de Jefferson, forçando a decisão por pênaltis. Nas cobranças, porém, o meia desperdiçou logo de cara, erro que valeu a derrota por 5 a 4 e a eliminação botafoguense na Copa do Brasil.

 

BOTAFOGO 2 (4) X 1 (5) AMERICANO

Botafogo - Renan; Fahel (Jean Coral), Juninho e Wellington (Gabriel); Alessandro, Léo Silva, Leandro Guerreiro, Maicosuel e Thiaguinho; Reinaldo (Diego) e Victor Simões. Técnico: Ney Franco.

Americano - Jefferson; Élson, Carlão e Anderson; Paulo Henrique, Ernani, Renan, Diego Sales (Diego) e Pirão; Éberson (Elias) e Kieza. Técnico: Toninho Andrade.

Gols - Juninho, aos 18 minutos do primeiro tempo; Kieza, aos 20, e Maicosuel, aos 47 minutos do segundo tempo. Nos pênaltis, Juninho, Léo Silva, Victor Simões e Leandro Guerreiro marcaram e Maicosuel errou para o Botafogo; Kieza, Carlão, Paulo Henrique, Ernani e Pirão marcaram para o Americano.

Árbitro - Djalma José Beltrami (RJ).

Cartões amarelos - Renan, Victor Simões, Wellington e Alessandro (Botafogo); Diego Sales (Americano).

Renda - R$ 142.235,00.

Público - 17.809 pagantes (19.229 no total).

Local - Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.