Botafogo cede empate ao Fluminense nos acréscimos

Com gols de Carlos Alberto e Edcarlos, um em cada tempo, Botafogo e Fluminense empataram por 1 a 1, neste domingo, no Engenhão, e seguem em situação delicada no Brasileirão. O Botafogo vencia até os 46 minutos do segundo tempo, e estaria mais vivo na luta pelo título, já que os resultados da rodada foram favoráveis. No entanto, foi apenas para 43 pontos, ficando a sete dos líderes Palmeiras e Grêmio. Como se tratava do clássico dos extremos, o resultado foi péssimo para o Fluminense, que, com 26 pontos, amarga agora a última posição. Na próxima quarta-feira, o time, desesperado, recebe o Goiás, no Maracanã. O Botafogo vai a Porto Alegre enfrentar o Grêmio. Antes, porém, faz o jogo de volta contra o América de Cali, na quarta, no Engenhão, pela Copa Sul-Americana.O Botafogo deixou escapar uma ótima chance de se aproximar dos líderes, uma vez que o campeonato segue embolado nas primeiras posições. O Palmeiras, com uma vitória a mais que o Grêmio, é o novo líder. Ambos somam 50 pontos. Na seqüência, também empatados, estão, nesta ordem, Cruzeiro, Flamengo e São Paulo, com 46.O jogo teve algumas características marcantes. O Botafogo apostou num meio-de-campo mais cadenciado. Sem Jorge Henrique, o técnico Ney Franco optou por Zé Carlos, adiantando Carlos Alberto como companheiro de Wellington Paulista. O Fluminense, por sua, investiu no ataque. Cuca no pôde contar com Washington, suspenso, e lançou Somália ao lado de Ciel. Com as mexidas, o Botafogo tinha mais velocidade na saída de bola. Bobeava quando permitia os contra-ataques do Fluminense. Ciel, por pouco, no abriu a contagem em duas oportunidades. A primeira foi numa rebatida do zagueiro André Luis para o meio da área. O atacante pegou de primeira, obrigando Castillo a fazer uma defesa difícil. Pouco depois, em outra bomba, desta vez de fora da área, ele assustou novamente o goleiro alvinegro. Mas não era o bastante. O Botafogo, menos pressionado, trabalhava melhor a bola. Aos 28 minutos, Lúcio Flávio, da direita, cruzou na medida para Carlos Alberto, que cabeceou para o chão, sem chances para Fernando Henrique. Zé Carlos, após passe de Wellington Paulista, teve a chance de ampliar, mas carimbou a trave. A situação piorou no segundo tempo com a expulso de Thiago Silva, aos 16 minutos, após falta em Carlos Alberto. Cuca foi obrigado a trocar o atacante Ciel pelo zagueiro Roger. Desordenado, o Fluminense foi para cima do Botafogo. Numa disputa dentro da área com André Luís, Maicon caiu e pediu pênalti. Cuca arriscou, tirando Carlinhos para a entrada de Tartá. Com isso, o Fluminense buscou o gol de empate a todo instante, mas esbarrava na organizada e mais numerosa equipe do Botafogo. Fernando Henrique, lembrando os tempos de Libertadores, fez uma defesa espetacular numa cabeada a queima-roupa de Wellington Paulista. Mas a expulsão de Zé Carlos, aos 44, pôs tudo a perder. Sem a vantagem numérica, o Botafogo permitiu o empate, aos 46, numa conclusão de Edcarlos após passe de Júnior César. Ficha Técnica:Botafogo 1 x 1 FluminenseBotafogo - Castillo, Alessandro, Renato Silva, André Luís e Luciano Almeida (Thiaguinho); Túlio (Eduardo), Leandro Guerreiro, Lúcio Flávio e Zé Carlos; Wellington Paulista e Carlos Alberto. Técnico Ney Franco. Fluminense - Fernando Henrique; Carlinhos, Tiago Silva, Edcarlos e Júnior César; Romeu, Arouca, Conca e Ciel; Somália (Allan) e Maicon. Técnico Cuca.Gols - Carlos Alberto, aos 28 minutos do primeiro tempo; Edcarlos, aos 46 minutos do segundo tempo.Cartões amarelos - Maicon, Luciano Almeida, Thiaguinho, Tartá (Fluminense), Wellington Paulista e Carlos Alberto (Botafogo).Cartões vermelhos - Thiago Silva e Zé Carlos.Árbitro - Péricles Bassols Pegado Cortez (RJ).Renda - R$ 180.865,00. Público - 12.564 pagantes.Local - Estádio Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.