Botafogo clama por tranquilidade antes do clássico

Depois de cair por 1 a 0 diante do Cruzeiro, no Mineirão, e não conseguir se distanciar da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, o Botafogo agora concentra os seus esforços no clássico do próximo domingo, contra o Flamengo, no Engenhão.

AE, Agencia Estado

19 de outubro de 2009 | 11h06

Apesar de o adversário estar na briga direta por uma vaga na Libertadores e agora até sonhar com o título brasileiro, os jogadores do Botafogo ressaltaram a necessidade de o time não se descontrolar antes de enfrentar o Flamengo. "Futebol é assim, se ficar só atrás uma hora você toma o gol. Pude fazer boas defesas, mas começamos a jogar depois de sofrer gol (contra o Cruzeiro). Mas temos de manter a cabeça no lugar, pois temos jogos importantes pela frente", afirmou o goleiro Jefferson.

Para o meia Lúcio Flávio, o grupo botafoguense deve analisar os erros cometidos contra o Cruzeiro para não repeti-los diante do Flamengo. "O jogo foi emocionante, principalmente no segundo tempo. Mas numa falha que tivemos tomamos o gol. Tentamos, mas não conseguimos empatar. Temos de reavaliar nossa condição e procurar nos recuperarmos no clássico contra o Flamengo. Perdemos pontos preciosos nessas duas últimas rodadas", ressaltou o jogador.

Já o técnico Estevam Soares lamentou o fato de o Botafogo ter tomado o gol do Cruzeiro logo após um erro da arbitragem. Após lançamento de Lúcio Flávio, Jobson recebeu em posição legal e ficaria livre para abrir o placar, mas o bandeira assinalou impedimento. No lance seguinte, Thiago Ribeiro fez o gol da vitória cruzeirense.

"Foi uma infelicidade do bandeira, um lance crucial. Eu estava na linha da bola e vi que a condição era legal por mais de um metro, nem é preciso TV para saber disso. Na sequência, tomamos um gol numa jogada por dentro. No fim, não tivemos a competência e a sorte do jogo para empatar", afirmou o treinador, que festejou o fato de concorrentes diretos na briga contra o rebaixamento terem sido derrotados na rodada, mas ao mesmo tempo lamentou a queda de desempenho do Botafogo.

"O bom foi que nos mantivemos longe da zona de rebaixamento, isso há de se realçar. Perdemos três pontos em um jogo que tínhamos esperança de vitória. Até o empate seria bom. Mas não tivemos a mesma performance de marcação de outras partidas", analisou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato BrasileiroBotafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.