Botafogo decide possível volta à Libertadores

Quando sentar para fazer um balanço da temporada de 2010 do Botafogo, o técnico Joel Santana certamente se dará os parabéns por um ano no qual conquistou o Campeonato Carioca de forma incontestável e voltou a fazer do time da Estrela Solitária mais do que um mero figurante no Campeonato Brasileiro, onde havia se acostumado a lutar contra a queda. Mas ainda resta uma missão a realizar, uma difícil e improvável missão: classificar o time para a Libertadores da América do ano que vem, depois de 15 anos da última participação. O objetivo tem duas partes, a primeira passar por derrotar o Grêmio, neste domingo, às 17 horas, no Estádio Olímpico.

LEONARDO MAIA, Agência Estado

05 de dezembro de 2010 | 08h42

A segunda é secar com todas as forças o Goiás, que tem grande vantagem sobre o Independiente na final da Sul-Americana e fecha a quarta vaga do Nacional se levantar a taça. Seja como for, os jogadores alvinegros prometem lutar até o fim para alcançar uma meta que o clube não realiza desde o ano de 1996.

"Eu deixei de jogar o Mundial para levar o Botafogo à Libertadores. Aceitei o desafio", disse o lateral Marcelo Cordeiro, emprestado pelo Internacional e ainda não sabe se vai continuar no clube carioca para o ano que vem.

Para a partida decisiva com o Tricolor gaúcho, que joga pelo empate para ficar com o quarto lugar, Joel terá o retorno de três jogadores importantes. Leandro Guerreiro, Somália e Herrera estão recuperados de contusões e ficam à disposição. O treinador, que ainda não definiu se fica no clube para 2011, comemorou as opções que ganha para armar o time, principalmente com a volta do argentino, conhecedor do estilo gremista.

"O Herrera é um jogador de luta, que discute e usa muito o corpo. Nos últimos dias disse que estava bem e vai viajar. É um jogador interessante para esse tipo de partida", comentou Joel.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato BrasileiroBotafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.