Botafogo denuncia manobra do Atlético-PR

Pelo menos nos bastidores, o jogo decisivo entre Botafogo e Atlético-PR já começou. A diretoria do clube carioca acusou nesta sexta-feira o adversário de tentar uma manobra para aumentar o número de torcedores rubro-negros na Arena da Baixada. Foram postos à venda 22 mil ingressos e, seguindo o regulamento do Campeonato Brasileiro, uma carga de 10% do total (2.200) foi destinada aos visitantes.Segundo o presidente do Alvinegro, Bebeto de Freitas, o Atlético-PR quer que a equipe carioca arque com o prejuízo dos ingressos que não forem vendidos para os botafoguenses. "Não vou pagar. Não é o Botafogo o responsável pela venda dos convites. Eu não posso adivinhar quantos torcedores virão a Curitiba", declarou o dirigente. "O regulamento do Brasileiro é bem claro. Nunca passei por isso e, em Caio Martins, não há esse problema".Alheio ao burburinho político, o elenco alvinegro treinou nesta sexta-feira em Curitiba com a finalidade de se ambientar ao clima de decisão que cerca a cidade. E os jogadores já sentem nas ruas a forte pressão da torcida do Atlético-PR, que vai lotar a Arena de Baixada e está otimista quanto à possibilidade de conquistar o título. "O momento é de superação e pensar somente em uma boa exibição no domingo", declarou Caio, que vai ser o responsável por dar um toque mais criativo ao meio-de-campo. Tamanha responsabilidade parece não assustá-lo, até mesmo por ser um atleta experiente e que passou por grandes clubes na Europa e no Brasil.E é esse comprometimento com o futuro do Botafogo que o técnico Paulo Bonamigo quer nestes momentos que antecedem ao jogo. Ele cobrou atitude, união, ousadia e companheirismo do elenco. Não quer ver ninguém se "escondendo da bola", com medo de jogar. "O momento é de dar tudo, de se empenhar ao máximo para retornarmos ao Rio com a permanência assegurada na Primeira Divisão", disse Alex Alves.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.