Botafogo e Criciúma empatam por 1 a 1

Botafogo e Criciúma empataram por 1 a 1, neste sábado, em Caio Martins, Niterói, num resultado ruim para ambos no Campeonato Brasileiro. A equipe visitante mantém-se na faixa intermediária da competição. Enquanto o time carioca permanece sob séria ameaça de ser rebaixado. O jogo foi bastante movimentado, com várias chances de gol para os dois lados. No final, incorfomados com a situação do Botafogo no ano do centenário do clube, alguns torcedores fizeram manifestação no estádio, pedindo reforços e vaiando os atletas. Mas o resultado poderia ter sido pior para o Botafogo. Logo com dois minutos de partida, o Criciúma desperdiçou duas oportunidades. E, aos 5, o time catarinense abriu o placar numa cobrança de falta de Fernandinho. Ele chutou de longe, forte e rasteiro, e contou com a colaboração dos adversários, que não souberam organizar a barreira. O Botafogo empatou aos 20 minutos, também numa finalização de fora da área de Schwenck, o melhor do jogo. Ele era o único a criar situações de perigo pelo lado do time carioca. Tanto que, ainda no primeiro tempo, quase marcou novamente, de cabeça. O Criciúma voltou melhor depois do intervalo. Tocava a bola com rapidez, errava pouco e era veloz também nos contra-ataques, aproveitando-se das falhas de marcação do Botafogo. Por duas vezes, Max foi acionado e fez boas defesas. Mas Schwenck continuava inspirado. Numa jogada em que conseguiu se livrar da zaga catarinense, esbarrou na saída precisa do goleiro Fabiano. O atacante Schwenck ainda teve participação direta em outros três lances. Em dois deles, Fabiano evitou o desempate de novo. Já nos acréscimos, Almir perdeu gol incrível, da pequena área. A torcida do Botafogo, em coro, não perdoou o jogador. "Ei, Almir, pede pra sair!", gritavam os alvinegros.

Agencia Estado,

28 Agosto 2004 | 18h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.