Botafogo e Farah estão em guerra

Ainda abalado por tropeços, dentro e fora de campo, o Botafogo busca saídas para se manter vivo na próxima temporada. Rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro e alijado do torneio Rio-São Paulo, a diretoria tenta unir forças contra o seu inimigo número um: Eduardo José Farah, presidente, licenciado, da Federação Paulista de Futebol e também da Liga Rio-São Paulo. As duas partes estão em pé de guerra. O dirigente ameaça desfiliar o clube da FPF por uma dívida antiga de R$ 150 mil. O prazo final terminaria nesta sexta-feira. A diretoria do clube ameaça recorrer à Justiça Desportiva para que o time seja reintegrado ao Rio-SP, amparado por alguns políticos e entidades locais que prometem recorrer à Justiça Comum para assegurar os direitos do clube. O ex-presidente Ricardo Christiano Ribeiro, de férias em Maceió, acompanha toda a movimentação em Ribeirão Preto. Ele reconhece o valor devido à FPF, referente às cotas do Campeonato Brasileiro, mas não admite ser colocado na parede. "O Farah desviou tanto dinheiro para os clubes do Rio, como ele vai cobrar, justamente, o Botafogo? Ele quer pressionar a gente, porque tem medo que o clube entre na Justiça para defender seus direitos e que não haja o Rio-São Paulo." O dirigente se refere aos empréstimos feitos por Farah a Flamengo, Vasco e Botafogo-RJ, que chegariam perto dos R$ 7 milhões. O dinheiro saiu dos cofres da Federação Paulista e serviu para aliciar os dirigentes relutantes em votar em Farah para a presidência da Liga. O ex-presidente ainda revelou outro fato importante. "Sei que a saída do Botafogo para a entrada do São Caetano é uma vontade do Farah. Não tem nada de colocar a responsabilidade sobre o comitê executivo da Liga." A Associação dos Cronistas Esportivos de Ribeirão Preto pode ser a entidade escolhida para entrar com um processo na Justiça Comum. A entidade já teria assumido compromissos com patrocinadores para as transmissões do evento e acumularia prejuízos com a mudança. A classe política de Ribeirão Preto também junta armas contra seu algoz. Valter Gomes (PPB), segundo vereador mais votado na cidade, garante que já tem maioria (13 de 21) na Câmara Municipal para revogar o título de cidadão dado à Farah em 1996. "Não tem o porquê dele ser cidadão daqui. Ele nunca ajudou a cidade, pelo contrário: acabou com o Comercial, está arrebentado o Botafogo e vai acabar com o futebol em Ribeirão Preto." Além disso, fez ataques pessoais: "Farah não é uma pessoa confiável. Já foi um bom administrador, mas hoje em dia ele está até incluído na CPI do Futebol. Que moral ele tem para ser presidente da Federação e da Liga?" No começo da semana, Luis Bianchi, assumiu a presidência do Botafogo prometendo lutar para manter o clube no Torneio Rio-São Paulo. O princípio básico é que o clube tem 2,5% das cotas de transmissão de televisão. Mas ele deve se empenhar apenas dentro dos trâmites desportivos, evitando futuras punições da CBF e da própria FIFA. Esta posição também é a preferida dos conselheiros reunidos, nesta quinta-feira, no estádio Santa Cruz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.