Botafogo e Palmeiras empatam por 1 a 1

O Palmeiras teve um bom início de fase final da Série B do Campeonato Brasileiro. Conseguiu suportar bem neste sábado a pressão de jogar no Caio Martins e saiu de Niterói com um empate por 1 a 1 contra o Botafogo, teoricamente um dos adversários mais complicados da embolada chave (Sport e Marília empataram por 0 a 0) que define os dois times a serem promovidos para a Primeira Divisão em 2004.O jogo começou sob uma chuva torrencial e um grande mistério: a presença de Valdo, que quebrou o braço direito na sexta-feira. Com a perspectiva de um jogo com gramado pesado e maior contato físico, Levir Culpi optou por poupá-lo e escalar Almir. Com o apito do árbitro, o Palmeiras começou a mostrar serviço logo no primeiro minuto. Baiano fez a primeira jogada de perigo a favor do Palmeiras, chutando de média distância, exigindo grande defesa de Max. Aos 17, o time de Jair Picerni ameaçou novamente com Diego, que chutou de longa distância e obrigou o goleiro botafoguense novamente a salvar seu time.O Botafogo até que tentou reverter a ligeira desvantagem na posse de bola, procurando cavar faltas e abrir o placar nas jogadas de bola parada, um dos problemas do Palmeiras na Série B. Mas o time carioca acabou vacilando e ofereceu o contra-ataque puxado por Lúcio e Diego Souza pela esquerda. Vágner recebeu a bola, driblou Márcio Gomes e arrematou com um chute certeiro, sem possibilidade de defesa para o goleiro Max.O gol fez o Botafogo se mexer. E, sem poder contar com a liderança do experiente Valdo em campo, a reação do time carioca veio do ponto frágil já conhecido do adversário: as bolas aéreas. Em jogada pela direita, Márcio Gomes cruzou para Dill que, de cabeça, aproveitou que Marcos acompanhou mal o lance e igualou o placar aos 35 minutos.A partir daí, a situação do Palmeiras ficou mais complicada. O Botafogo se empolgou e quase virou o placar aos 41 minutos. Leandrão avançou pela esquerda e chutou, exigindo grande defesa de Marcos, complementada por um chute de Leonardo, que, ao lado de Daniel, teve bastante trabalho na defesa.No segundo tempo, o Palmeiras começou no ataque, com Vágner cavando um escanteio, mas o Botafogo revidou com perigo. Em cobrança de falta, Sandro chutou forte, a bola desviou em Elson, atrapalhando Marcos, que fez com que ela espirrasse para cima, evitando o gol.Com a marcação acertada dos dois lados, o jogo ficou truncado. Mas, apesar da ligeira vantagem na posse de bola, o Palmeiras também teve suas oportunidades. Uma das boas foi com Lúcio, um dos destaques do time no jogo, aos 11 minutos. O jogador avançou pela esquerda, driblou vários jogadores botafoguenses e seu chute só parou na frente do gol, em nova defesa de Max.A partir daí, as jogadas mais perigosas foram todas do Botafogo: com Túlio aos 33 minutos, para grande defesa de Marcos, que repetiu aos 37 cara a cara com Dill. O goleiro salvou o time aos 41 em cobrança de falta botafoguense. Mas o jogo acabou no empate que, considerando o 0 a 0 entre Sport e Marília, foi bom resultado para o time de Jair Picerni.Desfalque - O Palmeiras terá um problema no jogo contra o Sport, pois o meia Diego Souza estará suspenso e o reserva direto Pedrinho, está contundido no joelho direito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.