Vitor Silva/SS Press
Vitor Silva/SS Press

Botafogo é prejudicado, mas René prefere atacar vacilo do time

Gol mal anulado e empate nos acréscimos deixam o time frustrado nos 2 a 2 com o Volta Redonda e leva técnico a criticar a atuação

Estadão Conteúdo

05 de fevereiro de 2015 | 10h08

O Botafogo acabou sendo prejudicado por um erro da arbitragem no fim do jogo em que empatou por 2 a 2 com o Volta Redonda, fora de casa, na noite desta quarta-feira, pela segunda rodada do Campeonato Carioca. O time chegou a fazer 3 a 1 no placar, com Fernandes, mas o terceiro gol foi mal anulado por um auxiliar, que apontou impedimento inexistente. E logo no lance seguinte, aos 47 minutos do segundo, o time adversário marcou o gol de empate que foi um castigo para os botafoguenses.

Depois do confronto, porém, o técnico René Simões preferiu não criticar a arbitragem e reclamou do vacilo da sua equipe, que permitiu o empate quando a vitória de 2 a 1 já parecia definida. E René não detonou os árbitros mesmo com o fato de que o Botafogo ainda teve outro gol mal anulado, marcado por Gilberto.

"Não terminou da forma que esperávamos. Falei isso com os jogadores no vestiário. Tem que ter experiência, tem que ter maturidade. Estávamos ganhando o jogo, nos acréscimos. Esconde a bola, pô. Não vou dar a bola para o adversário. Não posso deixar o adversário cruzar para a área. Tenho que trabalhar e esconder a bola. Tocar de lado. Não vou terceirizar responsabilidade e culpar a arbitragem", ressaltou.

Em seguida, o comandante disse "não querer saber" se o jogador estava impedido ou não no lance do terceiro gol botafoguense, já aos 47 minutos da etapa final. "Quero saber é que estávamos ganhando por 2 a 1, estávamos com a bola, mas não soubemos mantê-la. É desagradável. Claro que não posso estar satisfeito", completou.

Autor do primeiro gol botafoguense no jogo, Rodrigo Pimpão também lamentou o vacilo da zaga no fim. "O Jefferson já tinha avisado que tínhamos que tomar cuidado, eles já tinha cabeceado umas duas ou três bolas ali. Vacilamos, não devemos cometer erros assim, ainda mais no final da partida, em que temos de ter mais atenção. Mas agora é levantar a cabeça e pensar na próxima partida", analisou o atacante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.