Paulo Fernandes/Divulgação/Vasco
Paulo Fernandes/Divulgação/Vasco

Botafogo e Vasco descartam retorno do Torneio Rio-São Paulo

A volta do Torneio Rio-São Paulo como resposta à criação da Liga Sul-Minas-Rio está descartada. Ao menos essa é a posição oficial de Botafogo e Vasco, que na tarde desta segunda-feira se reuniram com mais 12 clubes do Rio na sede da federação estadual (Ferj). Flamengo e Fluminense não foram convidados.

MARCIO DOLZAN, Estadão Conteúdo

14 de setembro de 2015 | 20h45

O encontro serviu para a elaboração de uma nota de repúdio à CBF por ela não ter se manifestado publicamente contra a criação da liga. Na sexta-feira, surgiu a informação de que o Torneio Rio-São Paulo poderia voltar ao calendário como forma de enfraquecer a Liga. Mas, nesta segunda, a ideia foi rechaçada.

"Temos a federação (Ferj) e todos os clubes estão juntos pela valorização do Campeonato Carioca, e não pelo enfraquecimento. A gente tem o exemplo de São Paulo, que tem um belo campeonato, supervalorizado, e que todos vão disputar normalmente", disse após o encontro o presidente do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira.

Na sexta-feira, em conversa por telefone com a reportagem do Estado, Pereira chegou a se demonstrar entusiasmado com a possibilidade de retorno do Torneio Rio-São Paulo. Mas mudou de opinião após a reunião desta segunda.

"Infelizmente dois aqui no Rio de Janeiro (Flamengo e Fluminense) estão querendo impor seu posicionamento contra todos os outros e principalmente contra a legislação que está em vigor, e com isso a gente não pode concordar", afirmou. "Não digo que o Rio-São Paulo esteja fora de questão, mas não foi debatido isso hoje."

Já Eurico Miranda, que teceu duras críticas à CBF, descartou qualquer chance de volta do Rio-São Paulo. "Muito pelo contrário. Por que vou trocar seis por meia-dúzia? Se eu estou falando em defesa do campeonato do Rio de Janeiro, por que vou criar outra competição para fragilizar mais ainda o campeonato do Rio de Janeiro? Não, não tem negócio de Rio-São Paulo, de Rio-Pernambuco, de Rio-Minas. Não tem nada disso. Tem que respeitar o calendário criado pela CBF", afirmou. Ele ainda classificou a atitude de Flamengo e Fluminense como "uma posição bravateira".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.