Reprodução Twitter Botafogo
Reprodução Twitter Botafogo

Botafogo e Vasco empatam em clássico e continuam ameaçados de degola

Igualdade por 1 a 1, no Engenhão, pelo Brasileirão, não foi boa para ninguém

Leandro Silveira, Estadão Conteúdo

09 Outubro 2018 | 23h06

Na briga contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, Botafogo e Vasco fizeram um clássico de baixo nível técnico nesta terça-feira, no Engenhão, e apenas empataram por 1 a 1, pela 28ª rodada, em resultado ruim para ambos, ainda que estejam fora da zona da degola.

A igualdade levou o Vasco a deixar o temido grupo, chegando aos 31 pontos, na 15ª posição, ainda que só tenha vencido um dos últimos nove compromissos pelo torneio. Já o Botafogo até ampliou a sua invencibilidade para quatro jogos seguidos no Brasileirão, mas não conseguiu se recuperar da recente eliminação na Copa Sul-Americana, além de seguir correndo riscos, em 12º lugar, com 34 pontos.

O Vasco voltará a entrar em ação pelo Brasileirão no domingo, quando receberá o Cruzeiro, em São Januário. No dia seguinte, o Botafogo será visitante contra o Ceará, no Castelão, em confronto direto na luta contra o descenso e que fechará a 29ª rodada.

O JOGO 

Ao contrário do que se previa, o Vasco entrou em campo com o quarteto ofensivo formado por Henrique, Fabrício, Andrés Ríos e Maxi López, com Yago Pikachu escalado na lateral direita. E os espaços deixados por ele foram aproveitados pelo Botafogo, que concentrou as suas jogadas pelo lado esquerdo do seu ataque. E não demorou para abrir o placar, com uma bela jogada. Rodrigo Lindoso acionou Kieza na meia-lua. Ele ajeitou com o peito, e Luiz Fernando, de primeira, bateu, fazendo 1 a 0.

O gol modificou o cenário do jogo, até então equilibrado. Mais tranquilo em campo, o Botafogo passou a dominar a partida, tendo diversas oportunidades em jogadas criadas por Luiz Fernando, ainda que falhando nas finalizações. Mas, mesmo em um momento complicado, o Vasco conseguiu arrancar o empate. Foi aos 35 minutos, em lance de oportunismo de Maxi López, que dominou a bola após chute sem direção de William Maranhão e bateu para as redes.

A etapa final no Engenhão começou com predomínio do Botafogo, diante de um Vasco recuado, mas que tinha dificuldades na marcação. Ainda assim, o time da casa não apresentava grande volume de jogo, pois falhava na criação, errando muitos passes.

A partir dos 20 minutos, porém, o Vasco se organizou defensivamente. Mas sem muita força ofensiva, o ritmo da partida diminuiu. E sem muitas emoções na parte final do duelo, a não ser por um chute de Marcinho, o clássico terminou empatado em 1 a 1, mesmo que o Botafogo tenha buscado mais o gol. Além disso, reclamou de dois pênaltis, um em Kieza e outro por toque da bola no braço de Pikachu.

FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO 1 X 1 VASCO

BOTAFOGO - Saulo; Marcinho, Joel Carli, Igor Rabello e Moisés; Matheus Fernandes, Rodrigo Lindoso e Gustavo Bochecha (João Pedro); Luiz Fernando, Kieza (Brenner) e Erik (Rodrigo Pimpão). Técnico: Zé Ricardo.

VASCO - Fernando Miguel; Yago Pikachu, Luiz Gustavo, Henríquez e Ramon (Marrony); Willian Maranhão (Bruno Cosendey), Andrey, Henrique e Fabrício (Giovanni Augusto); Andrés Ríos e Maxi López. Técnico: Alberto Valentim.

GOLS - Luiz Fernando, aos 16, e Maxi López, aos 35 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Ricardo Marques Ribeiro (Fifa/MG).

CARTÕES AMARELOS - William Maranhão, Marcinho, Rodrigo Lindoso, Luiz Gustavo e Joel Carli.

RENDA - R$ 179.210,00.

PÚBLICO - 9.357 pagantes (10.059 presentes).

LOCAL - Engenhão, no Rio (RJ).

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.