Vitor Silva/ssPress/Botafogo
Vitor Silva/ssPress/Botafogo

Botafogo encara o Colo Colo no Chile para manter vivo o sonho da Libertadores

Time dirigido por Jair Ventura avança com um empate

Thiago Rabelo, especial para o Estadão, O Estado de S.Paulo

08 Fevereiro 2017 | 07h46

Para não ver o sonho da Copa Libertadores acabar antes mesmo da fase de grupos, o Botafogo enfrenta o Colo Colo, nesta quarta-feira, às 21h45, no Estádio Monumental, em Santiago, no Chile. Como venceu a primeira partida por 2 a 1, o clube carioca joga por um empate ou derrota por até um gol de diferença e acima de 3 a 2 para avançar à terceira fase preliminar da competição.

O classificado do confronto pegará o vencedor do jogo entre Olimpia e Independiente del Valle, que se enfrentam na quinta-feira. Na primeira partida, o time equatoriano venceu por 1 a 0 e agora joga pelo empate em Assunção para seguir no torneio.

De volta à Libertadores após três anos, o Botafogo iniciou a temporada de ânimo renovado, com contratações de peso, como o argentino Montillo. O elenco que conquistou a vaga para o torneio sul-americano foi praticamente mantido, com apenas as saídas dos laterais Alemão e Diogo Barbosa e do goleiro Sidão.

Porém, todo o investimento pode se tornar um fracasso, caso o time seja eliminado de forma precoce. Além da queda no faturamento, ressuscitará o fantasma de 2014, quando caiu na fase de grupos e foi rebaixado no Campeonato Brasileiro. É com essa pressão que o time entra em campo para conquistar a vaga. Na primeira partida, Airton, autor de um gol, sofreu uma lesão no cotovelo. Mas ele treinou normalmente nos últimos dias e estará em campo.

Preocupado com o poderio ofensivo do adversário, o técnico Jair Ventura pode escalar uma equipe mais cautelosa, com três volantes. Além dos titulares Airton e Bruno Silva, Rodrigo Lindoso e Dudu Cearense disputam uma posição. Ainda sem convencer na temporada, o recém-contratado Roger deve ir para o banco de reservas.

Clube tradicional na Libertadores, com 31 participações, o Colo Colo tem o desfalque do zagueiro Zaldívia, que se contundiu no primeiro jogo. O substituto será Meza. Com o Estádio Monumental tendo capacidade para 40 mil torcedores, a expectativa é de casa cheia. Um dia antes da partida, mais de 25 mil ingressos já haviam sido vendidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.