Botafogo encara o Goiás para subir na tabela

Não resta alternativa ao Botafogo que não derrotar o Goiás, neste sábado, a partir das 18h30, no Engenhão, em jogo válido pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. O time alvinegro ocupa apenas a 18.ª colocação, com seis pontos, na zona de rebaixamento, vem de uma derrota para o Vitória nos acréscimos e um novo insucesso em casa deixa o técnico Ney Franco em situação extremamente delicada.

AE, Agencia Estado

27 de junho de 2009 | 08h45

A diretoria entende que o treinador tem poucas opções para mudar o futebol do time, tanto que está buscando soluções principalmente para o ataque. O Botafogo tenta viabilizar as contratações de Josiel e Zé Roberto, do Flamengo.

Os jogadores também se mostram fiéis ao trabalho de Ney. O meia Lúcio Flávio, um dos mais criticados pelos torcedores desde o seu retorno, coloca a responsabilidade pelos maus resultados sobre os jogadores. ?Não podemos descarregar sobre a comissão técnica um trabalho que não está dando certo. Temos que assumir os nossos erros?, disse o meia. ?O treinador define a equipe, mas quem joga é o atleta. Contra o Vitória perdemos por erros individuais. O momento é delicado?.

Enquanto os reforços não chegam, Ney Franco procura não se desesperar e partir para uma mudança radical do time. Mesmo insatisfeito com o desempenho de alguns jogadores, como o do goleiro Renan, ele vai manter a equipe que foi derrotada pelos baianos. ?É nossa quarta partida consecutiva no 4-4-2. Precisamos de conjunto, de uma sequência. Quanto menos mexer, melhor?, justificou.

O jovem Laio continua a formar dupla de ataque com Victor Simões, que tem apenas dois gols marcados desde que Reinaldo se machucou e está fora dos gramados há dois meses. O prazo para o retorno do atacante é de mais um mês. ?Temos de vencer de qualquer maneira. Ficar na zona de rebaixamento desvaloriza o nosso trabalho. Queremos brigar sempre pelas primeiras posições?, comentou Lúcio Flávio.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato BrasileiroBotafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.