Botafogo entrega defesa e tenta liberação de Dodô no STJD

Clube alega que cápsulas de cafeína feitas por farmácia estavam contaminadas. Lauda da USP comprova

16 de julho de 2007 | 21h48

A diretoria do Botafogo entregou nesta segunda-feira, na sede do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no centro do Rio de Janeiro, a defesa do atacante Dodô, flagrado no exame antidoping por uso da substância femproporex (inibidor de apetite). O documento foi elaborado pelo advogado do jogador, Carlos Portinho, e pelo Departamento Jurídico do clube.Nele, o Botafogo defende a tese de que Dodô, suspenso preventivamente por 30 dias, se dopou sem intenção. E tem uma arma poderosa em mãos: segundo análise do laboratório da Universidade de São Paulo (USP), realizada a pedido da diretoria alvinegra, as cápsulas de cafeína feitas por uma farmácia de manipulação e fornecidas pelo clube a Dodô estavam contaminadas com a substância proibida femproporex.O julgamento do atacante vai ser realizado no dia 24 pela Segunda Comissão Disciplinar do STJD. Caso seja condenado, ele pode ficar sem disputar partidas oficiais entre 120 e 360 dias.Bons resultadosO Botafogo ainda não digeriu a derrota para o Santos (3 a 0). Mas o consolo é que o time carioca, líder isolado da competição, conseguiu manter a vantagem de cinco pontos em relação ao segundo colocado, o Goiás, por causa dos resultados da rodada. Após 11 jogos, o time carioca segue com 24 pontos, enquanto os goianos, superados pelo Cruzeiro (2 a 1), permanecem com 19.Para o técnico Cuca, o Botafogo precisa assimilar a derrota e levantar a cabeça para a partida contra o Sport, na Ilha do Retiro, no próximo fim de semana. "Sabíamos que um dia a derrota iria acontecer. Ainda bem que a gente perdeu, mas conseguiu manter a vantagem. Os resultados nos favoreceram nesta rodada e agora teremos outra partida complicada, contra o Sport, em Recife."O treinador ainda lamenta a ausência do atacante Dodô. "Ele faz falta à equipe. Com o Dodô, jogo sem um centroavante, porque ele se movimenta bem. Coloquei um homem mais fixo na área [contra o Santos] e o time não correspondeu".

Tudo o que sabemos sobre:
DodôBotafogoSTJD

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.