Botafogo estuda o contrato de parceria

O presidente do Botafogo, Bebeto de Freitas, explicou nesta sexta-feira que o clube ainda precisa cumprir duas cláusulas contratuais para que a parceria com o grupo português Luso Arenas, para construir um estádio, seja validada. De acordo com Bebeto, o Conselho Deliberativo do clube ainda tem que aprovar o contrato de parceria. E o Botafogo precisa fornecer o terreno para a construção do estádio.Sem poder dar muitos detalhes do projeto, sob a alegação de estar impedido por cláusulas contratuais, o presidente do Botafogo explicou que o estádio deverá ter uma capacidade entre 25 mil e 40 mil lugares. Para Bebeto, a construção do estádio será um passo decisivo na modernização do Botafogo. "Um clube para crescer precisa ter sua casa. E chegou o momento de o Botafogo ter a sua. Vamos trabalhar e resolver todos esses problemas", disse o presidente. "Também já está prevista a construção de um centro de treinamento, mas falta acertarmos os detalhes." Para assegurar a realização da parceria com o grupo português, Bebeto apresentou o projeto aos membros do Conselho Deliberativo do Botafogo na noite de quinta-feira. Agora, eles analisarão o documento e, em votação, decidirão se irão dar o aval.Com a autorização do Conselho Deliberativo, o segundo passo para a oficialização da parceria com o grupo português será encontrar um terrreno para a construção do estádio. Bebeto revelou explicou que o Botafogo tem duas opções: uma na zona portuária, no Centro, e a outra na Barra da Tijuca, na zona Oeste do Rio.

Agencia Estado,

15 de abril de 2005 | 19h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.