Ricardo Moraes/Reuters
Ricardo Moraes/Reuters

Botafogo faz representação contra arbitragem e pede 'medidas definitivas da CBF'

Diretoria do clube carioca se irritar com marcações dos árbitros nos últimos jogos do Brasileirão

O Estado de S.Paulo

23 Outubro 2018 | 15h54

Com uma representação endereçada à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), aos cuidados do presidente da Comissão de Arbitragem da entidade, Marcos Cabral Marinho de Moura, a diretoria do Botafogo manifestou o seu inconformismo com a atuação dos árbitros, liderados por Anderson Daronco, no jogo contra o Bahia, sábado, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Engenhão.

Em documento assinado pelo presidente Nelson Mufarrej, o clube reclama do gol marcado por Edgar Junio, aos dois minutos do segundo tempo, que garantiu a vitória baiana por 1 a 0. "Diante de mais um erro grosseiro de arbitragem praticado contra o BOTAFOGO DE FUTEBOL E REGATAS ("BOTAFOGO" ou "clube") no Campeonato Brasileiro de 2018, dessa vez na partida disputada contra o EC BAHIA no dia 20/10, no Estádio Nilton Santos, solicitamos medidas definitivas da CBF para que as últimas rodadas da competição possam ser realizadas sem a interferência negativa dos árbitros, possibilitando que o resultado final alcançado nos jogos não esteja em desacordo com as regras do futebol", cobrou o clube, grafando o nome dos times em letras maiúsculas.

Na sequência, a arbitragem do confronto de sábado foi diretamente criticada. "A arbitragem designada para a referida partida entre BOTAFOGO x BAHIA, liderada pelo sr. Anderson Daronco, influenciou diretamente na derrota do clube, ao validar um gol ilegítimo da equipe do BAHIA."

Segundo o presidente botafoguense, o clube já foi prejudicado várias vezes durante o Brasileirão deste ano. "O BOTAFOGO vem sendo sistematicamente lesado pela arbitragem durante a disputa do Campeonato Brasileiro de 2018, em razão de diversos equívocos praticados reiteradamente contra o clube. Tais fatos acarretaram em severos prejuízos não apenas na esfera desportiva, na medida em que contribuiu para a atual posição do BOTAFOGO na tabela da competição, como também abrange aspectos comerciais e financeiros do clube, considerando o desgaste de sua marca e as consequências econômicas advindas de tais situações. Não foram erros pontuais, e sim reiterados, que fulminaram as aspirações do BOTAFOGO no Campeonato Brasileiro de 2018, causando revolta e indignação aos torcedores do clube."

O Botafogo, 13º colocado no Brasileiro, com 35 pontos, volta a jogar no sábado, às 21 horas, diante do Atlético-PR, na Arena da Baixada, em Curitiba.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.