Botafogo fica em estado de alerta

Após dois empates consecutivos no quadrangular final da Série B do Campeonato Brasileiro, o Botafogo está em estado de alerta e precisará derrotar o Sport, sábado, no Caio Martins, para ficar em situação mais confortável na disputa para retornar à elite do futebol brasileiro. Os jogadores e o técnico Levir Culpi têm motivos para estar preocupados. O Botafogo ainda não conseguiu repetir suas melhores atuações na competição, não vence há quatro jogos e a equipe sente a ausência do meia Valdo, de 39 anos, que fraturou o antebraço esquerdo durante treino realizado na véspera da partida contra o Palmeiras, no dia 1 de novembro. Para Culpi, ele é o responsável pela organização das jogadas, além de facilitar a ligação entre o meio-campo e o ataque. O treinador não escondeu sua preocupação com a contusão do atleta, porque ainda não há previsão do retorno de Valdo aos campos. "A recuperação de uma lesão desse tipo dura seis semanas. Mas, dependendo das circunstâncias, o jogador pode ser usado", acredita. O próprio Valdo disse hoje que só deve ter condições de atuar no dia 15, no segundo jogo contra o Sport, em Recife. Levir ressaltou que tanto Almir quanto Camacho têm características ofensivas, o que "desguarnece um pouco o meio-de-campo." Apesar disso, confia no grupo. "Temos de vencer, com ou mesmo sem o Valdo". O treinador informou que a partida de sábado com o Sport será decisiva para as pretensões do Botafogo na competição. "Será o nosso jogo mais importante do ano. Teremos três dias para acertar as coisas e pôr o time brilhando. Temos de vencer para dar mais tranqüilidade e abrir vantagem na luta por uma vaga". O zagueiro Edgar, que sentiu dores no púbis no empate por 0 a 0, com o Marília, também deve desfalcar o Botafogo para a partida de sábado. "Se o jogo fosse amanhã, não teria condições. Mas estou bem melhor que hoje." Contra o Marília, ele foi substituído no intervalo. Hoje, Edgar disse que a equipe realmente sentiu falta do meia Valdo nos dois primeiros jogos desta fase na Série B. "Ele é o nosso maestro.Sem ele, o Camacho fica sozinho para armar as jogadas". Para compensar a provável ausência de Valdo e de Edgar, o treinador poderá contar com o lateral-direito Márcio Gomes. Após cumprir suspensão, o atleta está escalado e empolgado pelo fato de jogar em Caio Martins, que certamente estará lotado. "Estou muito ansioso.Espero corresponder em campo e, quem sabe, fazer um gol." Com isso, o lateral-esquerdo Jorginho Paulista, que atuara improvisado no lugar de Márcio Gomes, voltará à sua posição de origem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.