Botafogo goleia o Macaé por 7 a 0 na Taça Rio

Vitória leva a equipe alvinegra a 15 pontos no Grupo B e deixa time perto da vaga para as semifinais

Leonardo Maia, O Estado de S. Paulo

23 de março de 2008 | 18h24

Com goleada e olé, o Botafogo derrotou o sofrível Macaé, neste domingo, no Engenhão, por 7 a 0. A tarde foi do atacante Wellington Paulista, que marcou quatro gols e tomou a artilharia do Campeonato Carioca com 11 gols. A vitória leva a equipe alvinegra aos 15 pontos no Grupo B, e apenas uma tragédia tira sua vaga das semifinais da Taça Rio. O Macaé têm apenas quatro pontos no returno, mas graças à boa campanha na Taça Guanabara, não corre risco de rebaixamento.   Veja também:  Flu quebra jejum de três anos e vence o Vasco   Foi um grande treino de luxo para o Botafogo, que não encontrou problemas para abrir o marcador, logo aos sete minutos. Triguinho avançou livre pela esquerda e cruzou na medida para Wellington Paulista tocar com o bico da chuteira e fazer seu oitavo gol no torneio.   Seis minutos depois, o mesmo Wellington faria o segundo. Fábio encontrou o atacante livre na direita, que esperou o fraco goleiro Cássio cair antes de chutar no canto oposto. A fragilidade da zaga macaense era tão gritante que não havia jeito para o técnico Tita consertá-la.   Logo aos 20 minutos, ele tirou Zada e colocou Marcinho, mas o panorama não mudou. Dois minutos depois, Lúcio Flávio lançou Alessandro, que rolou para Túlio, que passou a Wellington. Na marca do pênalti, ele fez seu terceiro gol da tarde. Não fosse o Botafogo ter diminuído o ritmo, uma lavada homérica seria a sina do time do Norte Fluminense, ainda no primeiro tempo.  Botafogo 7 Castillo; Alessandro (Túlio Souza), Renato Silva, Ferrero (André Luís) e Triguinho; Diguinho (Abedi), Túlio, Lúcio Flávio     e Adriano Felício; Fábio e Wellington Paulista. Técnico: Cuca  Macaé 0 Cássio; André, Otávio     e Wallace        ; Bill (Dos Santos), Zada (Marcinho), Steve, Mário César e Wallacer; Jones e Geraldo (Índio). Técnico: Tita Gols: Wellington Paulista, aos 7, aos 13, aos 22 minutos; Lúcio Flávio, aos 43 minutos do primeiro tempo. Fábio, aos 19 minutos; Triguinho, aos 24 minutos; Wellinton Paulista, aos 25 minutos do segundo tempo. Árbitro: Leandro Noel Laranja. Renda: Não disponível.Público: 12.152 pagantes. Estádio: Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)   Ainda assim, houve tempo para mais um. Aos 42 minutos, Wallace derrubou Wellington na área. O zagueiro recebeu o segundo amarelo e foi expulso. Lúcio Flávio perdeu a penalidade (Cássio defendeu), mas o árbitro mandou voltar, alegando invasão. Desta vez o meia não errou.   Com onze, a situação do Macaé já era crítica. Com 10, se transformou num convite a um massacre alvinegro. E os botafoguenses o construíram.   Mas mesmo em ritmo de coletivo, os gols foram saindo. Depois de Renato Silva quase ampliar aos 18 minutos, Fábio fez seu primeiro gol com a camisa do Botafogo. Triguinho cruzou da esquerda, Adriano Felício cabeceou para o meio, e o atacante completou para as redes.   Aos 24 minutos, Túlio lançou Triguinho, que driblou Cássio e tocou para o gol vazio. Não perca a conta, já são 6 a 0. Placar que não durou um minuto. Fábio rolou pela direita e Wellington encheu o pé para fazer seu quarto gol.   A partir daí, o time alvinegro demonstrou piedade e tirou o pé. Na próxima rodada, o Botafogo recebe o Cardoso Moreira, na quinta-feira, enquanto o Macaé vai a Cabo Frio enfrentar os rivais praianos, um dia antes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.