Botafogo joga projetando 2005

Mais do que um simples jogo, o confrontocontra o Corinthians neste domingo é visto como um prenuncio doBotafogo da próxima temporada. Se sair com a vitória em Niterói(RJ), em partida que começa às 16 horas, o clube se verá livredo rebaixamento. Mas, caso ocorra um empate ou uma derrota, apossibilidade de retornar à Segunda Divisão do CampeonatoBrasileiro aumentará e a semana será conturbada para enfrentar oAtlético-PR, fora de casa, na última rodada. Ansiedade e tensão são inevitáveis em General Severiano.O confronto ganhou repercussão equivalente à de uma final deBrasileiro e o Estádio Caio Martins vai estar lotado. Ninguémousa questionar a qualidade técnica do elenco paulista tampoucocrê numa eventual ´relaxada´ do Corinthians, fora da luta pelotítulo e que já conquistou uma vaga à Copa Sul-Americana. Em meio ao clima de decisão, Paulo Bonamigo somente vaidivulgar a escalação da equipe momentos antes da partida. Aestratégia, segundo ele, serve para confundir o adversário etambém para motivar os jogadores alvinegros. O treinador deixoua entender que vai optar por escalar dois atacantes em vez detrês. Com isso, Valdo entra no meio-de-campo.Ricardinho fica como opção e o ataque será formado por Schwencke Alex Alves, dupla de melhor aproveitamento nas finalizaçõesdurante os coletivos da semana. O argumento de que o time ficará menos ofensivo foirebatido por Bonamigo, que quer a definição do jogo antes do fimda primeira etapa. Ele, na verdade, não pretende ver o timerepetindo os mesmos erros cometidos no confronto contra oGuarani, em que o Botafogo só melhorou no segundo tempo e passouum verdadeiro sufoco para sair de campo com os três pontos. Porisso, orientou Túlio, Carlos Alberto e Valdo para chutarem a gole não se limitar à marcação. "É o jogo mais importante do Botafogo no ano de seucentenário.Empenho, força de vontade e determinação não faltarão à equipe.Sinto isso nas conversas com os jogadores", declarou Bonamigo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.