Satiro Sodré/Divulgação
Satiro Sodré/Divulgação

Botafogo leva susto, mas supera Duque de Caxias de virada no Carioca

Time alvinegro chega a 11 pontos e sobe para a 8.ª posição

Marcio Dolzan, Agência Estado

16 de fevereiro de 2014 | 20h45

RIO - O Botafogo levou um susto neste domingo, em Volta Redonda, mas demonstrou poder de recuperação e voltou a vencer no Campeonato Carioca. A equipe do técnico Eduardo Hungaro foi até Volta Redonda e derrotou o Duque de Caxias, de virada, por 2 a 1.

Com folga na Libertadores, o Botafogo desta vez atuou na competição estadual com sua equipe considerada titular. Mas a chuva forte que caiu em Volta Redonda prejudicou o toque de bola do time e o andamento da partida.

O JOGO

Nos primeiros 45 minutos de jogo, quem esteve um pouco melhor foram os meias Lodeiro e Jorge Wagner. O uruguaio procurou cadenciar o jogo e mais de uma vez deixou os companheiros de ataque em condições de marcar, enquanto Jorge Wagner procurava os jogadores de frente mediante lançamentos.

Pelo lado do Duque de Caxias, lanterna do campeonato com apenas dois pontos, o que se viu foi muito empenho e pouca qualidade. Gleisson até que procurou se movimentar bastante na frente, mas a falta de objetividade da equipe impediu chances claras de gol.

Com o Botafogo, não foi muito diferente. O time criou mais, mas pecou muito nas finalizações. A exceção foi aos 38, quando Ferreyra recebeu grande enfiada de bola de Lodeiro pelo corredor central e chutou na saída do goleiro; Andrade defendeu, e no rebote o próprio Ferreyra chutou, mas a zaga interceptou aquele que seria o primeiro gol da partida.

SEGUNDO TEMPO

Na etapa complementar o panorama não mudou muito. O Botafogo seguiu com mais volume de jogo e mais produtivo no meio - o ataque, porém, se demonstrava inoperante. Wallyson, atuando muito aberto pela direita, e Ferreyra, isolado no meio de ataque, tinham poucas chances.

O técnico Eduardo Hungaro decidiu mexer no time a partir dos 18, mas as mudanças não agradaram à torcida e tampouco surtiram efeito imediato em campo. O treinador retirou o meia Lodeiro e colocou o ala esquerdo Júnior Cesar em seu lugar, além trocar o volante Marcelo Mattos por Bolatti.

Do outro lado, o técnico Sérgio Farias não escondeu que o empate já estaria de bom tamanho e, antes dos 20 minutos, tirou o atacante Gleisson para a entrada do volante Leandro Teixeira.

Mesmo assim, a equipe da Baixada Fluminense acabaria fazendo o primeiro gol do jogo. Aos 32, após chute cruzado de Leandro Teixeira da direita, Dankler conseguiu tirar de cima da linha, mas chutou na cabeça de Dória, com a bola indo parar no fundo do gol.

Com o revés parcial o Botafogo foi com tudo para o ataque. E aí, quem fez a diferença foi o experiente Jorge Wagner. Aos 37, o jogador tabelou com Bolatti e rolou no meio da área para Ferreyra empatar. Já aos 44, o meia bateu com perfeição pênalti sofrido por Ferreyra e marcou o gol da vitória.

FICHA TÉCNICA:

DUQUE DE CAXIAS 1 X 2 BOTAFOGO

DUQUE DE CAXIAS - Andrade; Dudu, Guti, Emerson e Rodrigues (Alan); Lenon, André Gomes, Juninho e Sampson (Arzayus); Leandro Cruz e Gleisson (Leandro Teixeira). Técnico: Sérgio Farias.

BOTAFOGO - Jefferson; Edílson, Dankler, Dória e Julio Cesar; Marcelo Mattos (Bolatti), Gabriel (Henrique), Jorge Wagner e Lodeiro (Júnior Cesar); Wallyson e Ferreyra. Técnico: Eduardo Húngaro.

GOLS - Dória (contra), aos 32, Ferreyra, aos 37, e Jorge Wagner, aos 44 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Daniel de Souza Macedo.

CARTÕES AMARELOS - Sampson, Rodrigues, Dória, André Gomes, Gabriel, Andrade e Lenon.

RENDA - Não disponível.

PÚBLICO - 1.678 torcedores.

LOCAL - Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.