Botafogo massacra Mesquita por 6 a 2 no Engenhão

Time alvinegro não encontra problemas para vencer a quarta partida seguida pelo Estadual do Rio

30 de janeiro de 2008 | 22h49

Sem sustos, com volúpia e eficiência, o Botafogo não tomou conhecimento do fraco Mesquita, nesta quarta-feira, no Engenhão, e goleou sem fazer força por 6 a 2, mantendo a liderança isolada do Grupo B da Taça Guanabara. O Alvinegro soma 12 pontos em quatro jogos e mantém os 100% de aproveitamento. Já o Mesquita segura a lanterna com três pontos. Veja também: Vasco goleira Resende por 5 a 2  Flamengo derrota Macaé por 1 a 0 O Mesquita já havia demonstrado toda sua fragilidade ao levar três gols do Vasco, no sábado. Contra o Botafogo, uma melhor equipe, o time da Baixada não deu nem para o gasto. Com total facilidade para impor seu ritmo de jogo envolvente, o Alvinegro precisou de apenas 45 minutos para marcar 4 vezes. Wellington Paulista abriu a barragem de gols aos 17 minutos com um pouco de sorte. Ele cabeceou na trave, a bola voltou no rosto do goleiro Borges e entrou. Botafogo6Castillo; Alessandro, Renato Silva, Ferrero     e Triguinho     (Eduardo); Túlio, Diguinho     (Abedi), Lúcio Flávio e Zé Carlos; Jorge Henrique e Wellington Paulista (Fábio    )Técnico: CucaMesquita2Borges; Edson, Alessandro Lopes    , Juan e Filipinho; Léo, Índio, André Melo (Fábio Costa) e Bruno Suzano (Vágner Eugênio); Márcio Orelha     (Dê    ) e Leandro NettoTécnico: Mário MarquesGols: Wellington Paulista, aos 17; Lúcio Flávio, aos 22; Zé Carlos, aos 19 e aos 36 minutos do primeiro tempo. Leandro Netto, aos 6; Alessandro, aos 12; Edson, aos 17; Abedi, aos 46 minutos do segundo tempoÁrbitro: Leonardo Carcia CavaleiroEstádio: Engenhão Dois minutos, Zé Carlos emendou de peixinho cruzamento de Jorge Henrique para ampliar com estilo. Aos 22 minutos, Lúcio Flávio converteu pênalti sofrido por Jorge Henrique. Zé Carlos faria seu segundo aos 35, cobrando falta com maestria. Alessandro Lopes foi expulso logo aos dois minutos do segundo tempo facilitando ainda mais a tarefa alvinegra. Talvez pelo relaxamento proveniente, o Mesquita fez o seu, quando Leandro Netto passou por dois e chutou forte, aos seis minutos. O alerta serviu para despertar o Botafogo, que resolveu jogar e fez o quinto com Alessandro. O festival de gols não havia acabado. Edson marcou o segundo par ao Mesquita, ao aproveitar saída em falso de Castillo. O Botafogo passou a tocar a bola e administrar a ótima vantagem, sem forçar as jogadas. Ainda assim, Abedi teve tempo de fazer o seu primeiro gol com a camisa alvinegra ao completar passe de Alessandro. A torcida confiante agora anseia pelo clássico contra o Vasco, no sábado de carnaval, quando poderá avaliar o Glorioso diante de um time com um pouco mais de qualidade. 

Tudo o que sabemos sobre:
Estadual do RioBotafogo-RJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.