Botafogo na dúvida: 2 ou 3 atacantes

O técnico Paulo Bonamigo vive um dilema para a estréia do Botafogo na Taça Rio, nesta quarta-feira, contra o Olaria, na rodada dupla no Maracanã - antes Fluminense x América se enfrentam: escalar a equipe com três atacantes, mas expor a zaga alvinegra, ou optar pelo tradicional esquema 4-4-2, mas perder movimentação e velocidade no ataque.No coletivo nesta segunda-feira pela manhã, em Caio Martins, os reservas venceram os titulares por 2 a 0, com gols de Ricardinho e Gláucio. Na primeira etapa, Leandro Carvalho começou como titular, com Guilherme e Caio no ataque. Ricardinho abriu o placar. No intervalo, o autor do gol entrou no lugar de Leandro Carvalho. Gláucio ampliou para os reservas. E a dúvida permanece na cabeça do técnico Paulo Bonamigo."O técnico sempre procura dar um padrão de jogo à equipe. O grupo sente uma falta de velocidade na frente. Mas quando coloquei esse jogador, a zaga ficou desguarnecida", declarou Bonamigo, para em seguida prosseguir: "No início do coletivo, com esquema 4-4-2, os titulares mantiveram boa posse de bola. Mas para fazer gol, o time tem de jogar pelo dois lados do campo".

Agencia Estado,

21 de fevereiro de 2005 | 19h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.