Botafogo não consegue liberar Bruno Mendes para jogar

Os dirigentes do Botafogo tinham esperança de solucionar o impasse contratual do atacante Bruno Mendes ainda nesta sexta-feira para que ele pudesse atuar na partida contra o Atlético Mineiro, neste domingo, no Engenhão. Mas o panorama se tornou ainda mais difícil com uma nova decisão da Justiça, que estipulou que os R$ 7 milhões recebidos pelo Guarani pela compra dos direitos econômicos de Bruno Mendes sejam integralmente penhorados para quitar dívidas trabalhistas.

AE, Agência Estado

23 de novembro de 2012 | 20h05

Os advogados do atacante entraram com um mandado de segurança para liberá-lo para jogar pelo clube carioca, mas até esta sexta o pedido não havia sido avaliado. O Botafogo conseguiu a marcação de uma audiência com as partes envolvidas para o dia 11 de janeiro de 2013.

"O Bruno está confuso, triste, chateado. Ele tem 18 anos, teve uma ascensão surpresa e inesperada e está sendo podado da possibilidade de dar continuidade. Espero que as coisas tenham um desenlace favorável ao Botafogo e ao jogador", comentou o técnico Oswaldo de Oliveira, que não poderá contar com a promessa para o clássico final contra o Flamengo, no dia 2 de dezembro.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBotafogoBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.