'Botafogo não é nuvem passageira', diz Joel Santana

Com seu tradicional bom humor, o técnico Joel Santana mandou um recado para os líderes do Brasileirão ao final da vitória sobre o São Paulo, por 2 a 0: "Olharam e já viram a estrela no retrovisor".

AE, Agência Estado

12 de setembro de 2010 | 21h21

Para o treinador, os triunfos sobre Santos, na quinta-feira, e sobre o São Paulo, confirmaram o bom momento do Botafogo, na briga pelo título. "Chegamos perto dos líderes, mas ainda não conseguimos alcançá-los. Estamos tirando uma diferença que já foi de 11 pontos. O Botafogo, que para muitos era uma nuvem passageira, está mostrando que tem condição de andar entre os primeiros", comentou.

Joel atribuiu os bons resultados do time à dedicação e ao empenho dos seus jogadores. "Os jogadores se doaram pelo resultado. Não se ganha do São Paulo todo dia como vencemos, ainda mais com cinco jogadores machucados. São duas vitórias importantes sobre agremiações acostumadas a ganhar. E vencemos com autoridade, superando dificuldades. As rodadas vão ser sacrificantes, mas as vitórias nos renovam".

O treinador precisou resolver seguidos problemas de contusão logo nos primeiros minutos da partida deste domingo. Além de não poder contar com Herrera, vetado de última hora, o time da casa perdeu Marcelo Cordeiro antes dos dez minutos. O atacante Edno entrou improvisado na lateral-esquerda.

Em seguida, o volante Marcelo Mattos sentiu dores no joelho e precisou deixar o gramado. Joel Santana apostou na entrada do jovem Caio, deixando o Botafogo mais ofensivo. A mudança deu certo e o time carioca saiu de campo com a vitória.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.