Botafogo obtém vitórias e derrotas em julgamento no TJD

Cuca, Lúcio Flávio, Ferrero, Diguinho e Castillo são punidos, já Zé Carlos e Jorge Henrique absolvidos

Agência Estado

05 de março de 2008 | 23h33

A decisão da Taça Guanabara, de más lembranças para o torcedor do Botafogo, finalmente acabou na noite desta quarta para o clube, com o julgamento do técnico Cuca e de seis jogadores, indiciados pela procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) do Rio. E obteve vitórias e derrotas. Cuca foi punido com 30 dias de suspensão, a pena mínima, por ter invadido o gramado em duas ocasiões e ofendido o árbitro Marcelo de Lima Henrique. Lúcio Flávio e Ferrero pegaram dois jogos de suspensão por jogadas violentas durante a partida, que deu o título do primeiro turno do Campeonato Carioca ao Flamengo. O volante Diguinho também foi penalizado com duas partidas de afastamento por ter ofendido o árbitro, enquanto o goleiro Castillo deverá pagar suspensão de uma partida, boa coisa para quem correu o risco de ficar afastado por 120 dias. Já Zé Carlos e Jorge Henrique, assim como Souza do Flamengo, foram absolvidos. Julgado em separado, pela expulsão na semifinal contra o Fluminense, o lateral-esquerdo Triguinho também foi absolvido. Nos assuntos de dentro de campo, o técnico Cuca já estabeleceu os substitutos do zagueiro Ferrero e do meia Zé Carlos, ambos suspensos. Eduardo e Adriano Felício, respectivamente, entram no time para enfrentar o Volta Redonda, domingo, no Engenhão.  "Não tem porque fazer mistério. Eduardo entra na defesa e Adriano Felício no meio-campo. Vamos ter um jogo difícil pela frente e essas são as melhores opções para o esquema que o Volta Redonda utiliza", disse Cuca.

Tudo o que sabemos sobre:
Botafogo-RJTJDpunições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.