Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Botafogo pagará um mês de atraso com apoio do Sindicato

Entidade espera R$ 2,5 milhões na segunda-feira de cota de TV para pagar atletas e funcionários, que estão sem receber há 90 dias

MARCIO DOLZAN, O Estado de S.Paulo

08 de agosto de 2014 | 16h21

Atualizado às 20h

Em grave crise financeira, o Botafogo tentou, mas não conseguiu, quitar ainda hoje um mês no atraso dos salários de funcionários e atletas, em sua luta para impedir momentaneamente o risco de debandada de seus jogadores. O valor de R$ 2,5 milhões, referentes a uma cota de TV, será repassado, somente na segunda-feira, por meio de uma ação do Sindicato dos Funcionários de Clubes do Estado do Rio de Janeiro (Sindeclubes).

"Não se trata de um empréstimo. É um dinheiro que o Botafogo tem direito de cota de TV, mas estava retido", explicou por telefone ao Estado o advogado do sindicato, Henrique Fragoso. No meio da tarde, ele estava em uma agência bancária tratando da liberação do montante. Mas, com o fim do expediente bancário, não teve tempo de transferir os valores.

"Estou aqui no banco desde hoje cedo, apenas esperando a emissão do alvará por parte da juíza. No que chegar, a gente termina os trâmites e esse dinheiro é repassado', informou o advogado, antes de saber que só poderia concretizar a transferência na manhã segunda-feira.

Com todas as suas receitas bloqueadas pela Justiça, o Botafogo deve três meses de salários e pelo menos cinco no direito de imagem dos jogadores. A legislação autoriza atletas a rescindirem seus contratos se ficarem 90 dias sem receber. O clube não pode nem contar com os repasses dos patrocinadores, já que todo o dinheiro fica retido devido a débitos trabalhistas.

"Como o Botafogo não pode receber em sua conta devido à penhora, esse dinheiro vai para a conta do sindicato e de lá direto para a conta dos funcionários do clube", explicou Fragoso.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBotafogoatrasosbrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.