Vitor Silva / SS Press / Botafogo
Vitor Silva / SS Press / Botafogo

Botafogo pega o Paraná para dar adeus a Jefferson e se garantir na Sul-Americana

Equipe carioca pode ter volta de João Paulo após oito meses; paranaenses seguem testando jogadores da base

Estadão Conteúdo

26 de novembro de 2018 | 07h50

O Botafogo entra em campo contra o Paraná nesta segunda-feira, às 20 horas, no Engenhão, para dar adeus ao goleiro Jefferson, que fará o último jogo de sua carreira, e, além disso, se garantir na próxima edição da Copa Sul-Americana. O duelo é válido pela 37.ª e penúltima rodada do Campeonato Brasileiro.

Em seu ato final, Jefferson vestirá uma camisa especial, listrada e com as cores azul e cinza, em alusão aos uniformes de goleiro mais marcantes que ele usou por mais de dez anos no Botafogo. O material foi confeccionado como parte da homenagens que receberá pela sua bonita história construída no time. A festa também contará com brinde aos primeiros 10 mil torcedores que entratrem no estádio, um bandeirão, faixas e ações com crianças.

"Confesso que a ficha está caindo agora. Venho me preparando faz tempo para a aposentadoria. Estou muito emocionado esses dias. Todos vão passar por isso, mas é muito difícil. Essa coletiva pela última vez. Momento emocionante. Só tenho que agradecer", disse Jefferson na sua última entrevista antes de pendurar as luvas.

Jefferson fará sua partida de número 459, o que o torna o terceiro atleta que mais vezes vestiu a camisa do Botafogo, atras apenas de Garrincha (612) e Nilton Santos (721). Em seus 18 anos de carreira, o goleiro, revelado pelo Cruzeiro, também passou por América-SP, Trabzonspor e Konyaspor, ambos da Turquia, além de ter defendido a seleção brasileira.

Além de dar adeus a Jefferson, o Botafogo, confirmado na elite depois de um arrancada impressionante que contou com quatro vitórias seguidas e um empate na última partida diante do Santos, joga para confirmar a vaga na Copa Sul-Americana. Precisa, para isso, apenas empatar com o lanterna, que já está rebaixado. Assim, iria aos 49 pontos e não poderia ficar abaixo da 13ª posição, a última entre os times que vão ao torneio sul-americano.

A grande novidade do time no duelo pode ser João Paulo. Recuperado de uma lesão grave na perna, o meia voltou a ser relacionado depois de oito meses e pode retornar aos gramados. João Paulo havia quebrado a tíbia e a fíbula em um lance com Rildo, do Vasco, no final de março.

A escalação deve ser muito parecida com a que empatou com o Santos, na rodada anterior. Não será exatamente a mesma pois Matheus Fernandes recebeu o terceiro amarelo e está suspenso. Dudu Cearense deve ser o substituto. O zagueiro Joel Carli, com uma lesão no ombro, será desfalque novamente.

PARANÁ FAZ TESTES VISANDO 2019

Com a situação do Paraná definida no Campeonato Brasileiro, na lanterna e rebaixado, o técnico Dado Cavalcanti usará os dois últimos compromissos para seguir realizando testes na escalação, visando a próxima temporada. E vai ser o que ocorrerá nesta segunda-feira, às 20 horas, quando o time encara o Botafogo.

Tendo apenas 22 pontos, o Paraná aposta nos jovens de sua base para a próxima temporada. Dado Cavalcanti não confirmou a equipe titular, mas pode experimentar durante o confronto um trio de ataque jovem, formado por Keslley, Alesson e Andrey.

Sem nenhum jogador suspenso, o Paraná tem apenas dois desfalques. Mansur e Rodrigo Carioca estão lesionados e não jogam. Fruto dos testes que possibilitou arrancar um empate contra o líder Palmeiras por 1 a 1, Keslley poderá ganhar outra oportunidade.

Antes esquecido no elenco, Felipe Augusto vem sendo bastante acionado e pode começar como titular mais uma vez. O restante do time deve manter a base da formação que iniciou na derrota por 1 a 0 para o Ceará, na última rodada.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.