Botafogo perde do Santa Cruz e cai na Copa do Brasil

Com uma atuação lamentável, o Botafogo perdeu para o Santa Cruz em casa, por 3 a 2, e foi eliminado na segunda fase da Copa do Brasil. Para desespero dos poucos botafoguenses que se dispuseram a ir ao Engenhão na noite desta quinta-feira, véspera de feriado, o time do técnico Joel Santana jogou muito mal: desorganizado no sistema defensivo, sem inspiração ou com poucos jogadores demonstrando disposição.

ALFREDO JUNQUEIRA, Agência Estado

02 Abril 2010 | 00h07

O time pernambucano comemorou a vitória como se tivesse ganhado um título. Na terceira posição no torneio estadual e lutando para conseguir uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro deste ano, o Santa Cruz jogou com raça, dominou o adversário e arrancou a vaga aos 44 minutos do segundo tempo, com um gol chorado do atacante reserva Souza - quatro minutos depois do argentino Herrera, do Botafogo, conseguir o empate que garantiria a classificação do time às oitavas de final. Com a vitória, o Santa Cruz enfrenta o Atlético-GO.

O Santa Cruz dominou a partida desde o início. Nos primeiros 12 minutos de jogo, o time pernambucano teve quatro boas chances para marcar. Aos sete minutos, o meia Leo disparou um chute forte da intermediária. O goleiro Jefferson aceitou, depois que a bola quicou na sua frente. Cinco minutos depois, o Santa poderia ter aumentado no chute do atacante Brasão, defendido pelo camisa 1 do Botafogo.

A primeira chance do Botafogo só ocorreu aos 20 minutos, quando o atacante uruguaio Loco Abreu deu um passe de calcanhar para Lucio Flavio, que cruzou para a conclusão de Herrera. Mas o empate não traduzia o que era o jogo. O Santa Cruz continuou dominando e teve boas chances de desempatar aos 24, 26 e 32 minutos.

No fim do primeiro tempo, num rápido contra-ataque, Brasão cai na área e o árbitro Wilton Pereira Sampaio marcou pênalti de Leandro Guerreiro. O meia Elvis, que já tinha perdido um pênalti na partida de ida, no Recife, bateu mal de novo e redimiu o goleiro Jefferson, que fez boa defesa.

No intervalo, Joel Santana colocou o xodó da torcida, o atacante Caio, de 19 anos, para tentar mudar o rumo da partida. Desta vez, não deu certo. O Santa Cruz continuou dominando e o Botafogo ficou ainda mais desorganizado.

Depois de pressionar durante o segundo tempo, o Santa Cruz foi recompensado. Brasão recebeu na entrada área, saiu da marcação e chutou forte. Jefferson falhou novamente, espalmando a bola para dentro do gol.

O resultado dava a vaga para o Santa Cruz e o Botafogo partiu desesperado para o ataque. Joel Santana ainda faz duas substituições para tentar fazer o time ficar mais ofensivo, mas novamente não funcionou. Aos 40 minutos, no entanto, Loco Abreu resvalou de cabeça um chute que veio do campo de defesa. A bola sobrou para Herrera, que chutou e parecia garantir a vaga ao time alvinegro.

Mas então foi a vez do Santa Cruz partir para o desespero. Aos 44, em jogada confusa na área, a bola sobrou para Souza, que havia entrado minutos antes, marcar, desempatar o jogo e garantir a merecida classificação ao time pernambucano.

Ficha técnica:

Botafogo 2 x 3 Santa Cruz

Botafogo - Jefferson; Fahel (Gabriel), Antônio Carlos e Danny Morais; Somália, Leandro Guerreiro, Eduardo (Caio), Lucio Flavio (Edno) e Marcelo Cordeiro; Herrera e Loco Abreu. Técnico: Joel Santana.

Santa Cruz - Tutti; Wellington, Alysson, Luiz Eduardo e Edson Miolo (Marcos Mendes); Léo, Goiano (Souza), Dedé (Marcelinho) e Elvis; Joelson e Brasão. Técnico: Dado Cavalcanti.

Gols - Léo, aos sete, e Herrera, aos 20 minutos do primeiro tempo; Brasão, aos 25, Herrera, aos 40, e Souza, aos 44 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Leandro Guerreiro (Botafogo); Goiano e Brasão (Santa Cruz).

Árbitro - Wilton Pereira Sampaio (DF).

Renda - R$ 69.595,00.

Público - 3.981 pagantes.

Local - Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.