Jorge Adorno/Reuters
Jorge Adorno/Reuters

Botafogo perde para o Nacional no Paraguai e torcedores pedem a saída de Paquetá

Alvinegro é derrotado por 2 a 1 no jogo de ida pela segunda fase

João Prata, Estadão Conteúdo

01 Agosto 2018 | 21h36

O Botafogo fez uma péssima partida e perdeu para o Nacional por 2 a 1 nesta quarta-feira, em Assunção, no Paraguai, no jogo de ida pela segunda fase da Copa Sul-Americana. O resultado não é dos piores para o time alvinegro, que precisa apenas de uma vitória simples, em casa, para seguir na competição.

+ TEMPO REAL - Nacional 2 x 1 Botafogo

+ Na estreia de Cuca e do VAR, Santos perde para o Cruzeiro na Vila

No entanto, o mau futebol apresentado nos últimos jogos preocupa o torcedor do clube. O Botafogo venceu apenas uma das últimas cinco partidas disputadas após a pausa da Copa do Mundo. Foram quatro derrotas contando com o duelo desta noite. Por isso, o técnico Marcos Paquetá já começa a ser questionado no cargo. Os poucos torcedores da equipe alvinegra que estiveram no estádio pediram sua saída.

A partida de volta contra o Nacional acontece no dia 16, no estádio do Engenhão. Quem passar enfrentará o vencedor de Bahia e Cerro, do Uruguai. O time tricolor venceu o jogo de ida por 2 a 0 na Fonte Nova e faz o duelo de volta no dia 8. Pelo Campeonato Brasileiro, o Botafogo volta a campo no sábado, às 16h, quando receberá o Santos, no Engenhão.

Em campo, o Botafogo demonstrou mais uma vez que está completamente desorganizado. Falta tudo. Falta qualidade para tocar a bola no meio-campo, falta técnica para os atacantes e falta atenção para os defensores. O primeiro gol do adversário saiu logo aos nove minutos. Após a zaga do time alvinegro rebater uma cobrança de falta, Danilo Santacruz recebeu de costa para o gol, dominou no peito e mandou de bicicleta sem chances para o goleiro Saulo.

A sorte do Botafogo é que o Nacional também não é das melhores equipes. O time alvinegro até conseguiu se impor um pouco mais. Mas também deixava muitos espaços para o Nacional atacar. Os paraguaios tiveram oportunidades de ampliar, mas vacilaram.

Kieza era o jogador mais perigoso. Ele caia pelos dois lados do campo. Primeiro, pela esquerda, invadiu a área, mas foi fominha e chutou fraco nas mãos de Rojas. Depois, aos 31, avançou pela direita e cruzou rasteiro nos pés de Rodrigo Pimpão, que se enrolou com a bola. Luiz Fernando aproveitou a sobra e mandou para as redes, deixando tudo igual: 1 a 1.

O segundo tempo continuou um jogo aberto, sem muita técnica, e, mais uma vez, o Nacional aproveitou um vacilo do adversário para voltar a ficar na frente do marcador. Luis Miño roubou bola de Matheus Fernandes e tocou para Vieyra. Ele tabelou com Bareiro e colocou no canto do goleiro Saulo.

Apesar de o Nacional dar espaço, os próprios jogadores do time carioca se atrapalhavam na chegada ao ataque. Desperdiçavam muitos passes errados. Do outro lado, o Nacional também tinha dificuldades para ampliar o marcador.

O time alvinegro teve somente duas boas chances na etapa final. A primeira veio em cobrança de falta de Valência, aos 35 minutos. Ele buscou o ângulo direito do goleiro, mas a bola saiu pela linha de fundo. Nos acréscimos, Brenner recebeu livre na pequena área, com o goleiro fora do gol, mas chutou em cima do zagueiro, que protegia a meta.

FICHA TÉCNICA

NACIONAL 2 X 1 BOTAFOGO

NACIONAL - Rojas; Victor Velázquez, Paniagua, Melgarejo e Luis Miño; Orué, Franco, Vieyra (Argüello) e Clarke; Bareiro (Arévalos) e Danilo Santacruz. Técnico: Celso Ayala.

BOTAFOGO - Saulo; Luis Ricardo, Joel Carli, Igor Rabello e Gilson; Matheus Fernandes (Marcelo), Rodrigo Lindoso e Leonardo Valencia; Luiz Fernando (Brenner), Rodrigo Pimpão (Renatinho) e Kieza. Técnico: Marcos Paquetá.

GOLS - Danilo Santacruz, aos 9, e Luiz Fernando, aos 31 minutos do primeiro tempo; e Vieyra, aos 6 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Roberto Tobar (Chile).

CARTÕES AMARELOS - Víctor Velázquez, Franco e Orué (Nacional); Joel Carli e Rodrigo Lindoso (Botafogo).

PÚBLICO E RENDA - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Defensores del Chaco, em Assunção (PAR).

 

 

Mais conteúdo sobre:
futebol Copa Sul-americana Botafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.