Botafogo promete disposição em dobro

A descrença geral em uma reviravolta no Torneio Rio-São Paulo, depois da goleada de 4 a 1 no primeiro jogo, é a arma do Botafogo para surpreender o São Paulo, nesta quarta-feira, às 21h40, no Morumbi. Poucos acreditam que o time carioca tenha condições de reverter a vantagem de três gols conseguida do Tricolor. Por isso, os jogadores alvinegros prometem disposição em dobro para tentar, pelo menos, levar a disputa do título para os pênaltis. Sem opção além de atacar, o técnico Sebastião Lazaroni escalou uma formação ofensiva. Novidade na equipe, o meia Alexandre Gaúcho vai atuar como terceiro atacante. A idéia do treinador é a de que Donizete e Taílson funcionem como os antigos pontas, abertos nas laterais. Assim, o meia ficará responsável por ocupar a posição de centroavante. No meio-de-campo, Lazaroni orientou Reidner e Rodrigo a chutarem de longa distância porque, segundo ele, o goleiro Roger tem dificuldades nesse tipo de bola. Autor do único gol botafoguense no Maracanã, exatamente em um chute de fora da área, Rodrigo é um dos mais motivados para a partida. "Se não acreditássemos que podíamos reverter essa situação, era melhor nem entrar em campo", disse o meia. Lazaroni ainda fez modificações na defesa, que falhou seguidamente na goleada da semana passada. O zagueiro Dênis e o lateral-esquerdo Augusto, que tinham cumprido suspensão nesse jogo, voltam à equipe, no lugar de Bruno e Leandro. Apesar de ter sido o principal culpado pela derrota, o goleiro Wagner foi mantido como titular. Hoje, Váldson sentiu dores no abdome, mas não deve desfalcar o time. Mas, se o Botafogo acredita em repetir o feito do adversário, parece confiar mais em levar a disputa para as penalidades. Durante os últimos dias de treinos, Lazaroni deu ênfase a prática de cobranças. Para chegar aos pênaltis, o Alvinegro precisa vencer o São Paulo por três gols.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.